1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Com dois de Suárez, Uruguai renasce e bate Inglaterra

Marco Justo Losso - Agência Estado

19 Junho 2014 | 18h 09

Com os gols do atacante do Liverpool, os uruguaios venceram a Inglaterra por 2 a 1 e continuam vivos no grupo D do Mundial

Uruguai e Inglaterra entraram em campo no Itaquerão, em São Paulo, para o tudo ou nada. As duas equipes perderam na estreia e precisavam da vitória para continuarem "respirando" na Copa do Mundo. E os uruguaios saíram de campo com uma vitória maior por 2 a 1 contra os ingleses, pelo Grupo D, em dia inspirado de Luis Suárez, que estreou no Mundial no melhor estilo, com dois gols marcados.

A Inglaterra torce agora desesperadamente pela Itália contra a Costa Rica, neste sábado, na Arena Pernambuco. Caso os italianos não ganhem, o time inglês está fora. O Uruguai ganha novo fôlego e, dependendo dos resultados de Itália e Inglaterra contra Costa Rica, pode até empatar com a Itália na última partida do Grupo D, na Arena das Dunas, para garantir sua classificação.

O JOGO

Com Ibrahimovic na torcida, a Inglaterra começou tomando as ações ofensivas da partida, com Sturridge, Welbeck e Baines pelo lado esquerdo. Mas o Uruguai não sentiu a pressão e também investiu firme contra a meta de Hart. Em jogada pela esquerda, Suárez, que voltava de contusão, cruzou e contou com o desvio de Cahill para conseguir o primeiro escanteio. Na cobrança, Suárez tentou fazer um gol olímpico, mas Hart estava atento e tirou para escanteio.

JF Diorio/ Estadão
Luis Suárez marcou os dois gols do Uruguai na vitória contra a Inglaterra em São Paulo

No primeiro lance de forte emoção do confronto, Rooney bateu uma falta na entrada da área aos 9 minutos de jogo. Em cobrança magistral, a bola passou da barreira e saiu raspando a trave de Muslera, que só observou e "pediu" para a bola não entrar. Aos 14, o Uruguai respondeu. Em bola desviada pela zaga inglesa, Rodriguez conseguiu espaço para chutar firme contra a meta de Hart. A bola também passou raspando o travessão do goleiro inglês.

Aos 26, em boa jogada trabalhada pelo ataque uruguaio, Lodeiro quase alcançou Cavani na área. Cahill se esticou para mandar para fora. Na sequência, Cavani recebeu passe rasteiro e mandou por cima do gol de Hart. Aos 31, reação inglesa forte. Rooney quase marcou em boa cobrança de falta de Gerrard. A bola encontrou o atacante quase dentro do gol uruguaio, mas, mesmo assim, o inglês se atrapalhou e cabeceou na trave, não conseguindo marcar seu primeiro gol em Copas.

Mesmo com o domínio, a Inglaterra não conseguia transformar as chances em gol e via o Uruguai ameaçar em jogadas esporádicas. Numa delas, aos 38, em jogada de perfeito entendimento, o Uruguai deu uma resposta concreta a este domínio inglês. Lodeiro recuperou bola no meio e serviu Cavani. O atacante do Paris Saint-Germain usou toda a sua categoria para encontrar Suárez na área. O centroavante do Liverpool cabeceou cruzado, tirando totalmente Hart da jogada.

Em desvantagem no placar, a Inglaterra respondeu rapidamente com Sturridge, obrigando Muslera a fazer uma grande defesa. A pressão inglesa durou até o fim do primeiro tempo, mas os súditos da rainha não conseguiram empatar o duelo.

Na volta do intervalo, o Uruguai voltou a assustar o time inglês com Suárez, que cobrou escanteio fechado e quase marcou, com Hart tirando a bola em cima da linha. O time de Tabárez veio com a nítida postura de querer ampliar sua vantagem no duelo nos primeiros minutos. Atônita, a Inglaterra só não tomou o gol porque Cavani perdeu um gol feito ao receber de Lodeiro pela esquerda da área e concluir para fora, tirando de Hart mas também do gol inglês.

Só que a Inglaterra mostrou que estava viva ainda com Rooney, que novamente não conseguiu marcar em chance clara, após receber cruzamento de Baines e chutar em cima de Muslera, para excelente defesa do goleiro uruguaio.

Aos 15, um lance de suspense no Itaquerão: em jogada pela esquerda, Álvaro Pereira tomou uma joelhada na cabeça de Sterling e desmaiou. O jogador ficou desacordado depois da pancada, assustou seus companheiros e foi atendido prontamente pelos médicos uruguaios. Depois de algum tempo, o jogador levantou e se negou a sair do campo, como recomendado pela equipe médica. Na sequência, o próprio Álvaro Pereira chegou firme em Sterling, provando que estava recuperado.

Aos 29, o "milagre" acontecia no Itaquerão. Em jogada inspirada de Johnson, Rooney quebrou o tabu, ou a maldição para alguns, e marcou seu primeiro gol em Copas do Mundo, empatando para os ingleses. O gol trouxe a Inglaterra de volta para o jogo, e na sequência, Sturridge quase fez em jogada entre a zaga uruguaia. Muslera, sempre atento, fez mais uma boa defesa.

Mas num jogo recheado de emoções, aos 40 minutos Suárez recebeu passe sem marcação, livre, em falha da zaga inglesa, e fuzilou no gol de Hart, para ampliar para o Uruguai. Ameaçado de não entrar na partida por causa de sua recente operação no joelho, Suárez chorou muito após marcar novamente contra os ingleses.

Apesar do sufoco no final, os ingleses, sob a batuta de Rooney e Gerrard, não conseguiram empatar e viram a classificação às oitavas ficar cada vez mais distante.

A última rodada promete muito no Grupo D. O Uruguai enfrenta a Itália, na Arena das Dunas, em Natal, e a Inglaterra encara a Costa Rica, no Mineirão, ambas as partidas na próxima terça-feira, às 13 horas.

FICHA TÉCNICA

URUGUAI 2 x 1 INGLATERRA

URUGUAI - Muslera; Caceres, Gimenez, Godin e Álvaro Pereira; Arévalo Rios, Lodeiro (Stuani), Gonzalez (Fucile) e Rodriguez; Cavani e Luis Suárez (Coates).

Técnico: Oscar Tabárez.

INGLATERRA - Hart; Johnson, Jagielka, Cahill e Baines; Gerrard, Henderson (Lambert); Rooney, Sterling (Barkley) e Welbeck (Lallana); Sturridge.

Técnico: Roy Hodgson.

GOLS - Suárez, aos 38 minutos do primeiro tempo; Rooney, aos 29, e Suárez, aos 40 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Godin (Uruguai); Gerrard (Inglaterra).

ÁRBITRO - Carlos Carballo (Fifa/Espanha).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 62.575 pessoas.

LOCAL - Estádio Itaquerão, em São Paulo (SP).

Copa 2014