Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Com dois gols de Luiz Araújo, São Paulo vira sobre o Santos e quebra tabu

Tricolor não ganhava do rival na Vila Belmiro desde 2009

Paulo Favero, O Estado de S. Paulo

15 Fevereiro 2017 | 23h50

Quando chegou a proposta de mais de R$ 20 milhões pelo atacante Luiz Araújo, o técnico Rogério Ceni pediu para a diretoria não negociá-lo porque poderia ganhar mais com ele. E nesta quarta-feira o jogador retribuiu a confiança do comandante ao fazer dois gols da vitória de 3 a 1 sobre o Santos, na Vila Belmiro, pelo Campeonato Paulista.

O jogador entrou no segundo tempo e foi o herói da virada que quebrou um tabu histórico, pois o São Paulo não ganhava no estádio do rival desde 2009. Se levar em conta apenas o Paulistão, o tabu era maior ainda, de 14 anos. E foi o atacante de 20 anos que brilhou com sua velocidade para garantir o time do Morumbi.

Só que o começo do jogo não foi fácil para os visitantes. Empurrado pela torcida, o Santos começou o duelo com muita velocidade e pressionou o adversário desde o primeiro minuto. O São Paulo não se encontrava e ficou acuado. Sempre que roubava uma bola, o time da Vila Belmiro partia em velocidade e dava trabalho para os defensores rivais.

Lucas Lima, logo no início, quase marcou ao roubar uma bola na entrada da área e chutar com perigo. E não demorou para o Santos chegar ao gol. Vitor Bueno fez linda jogada pela esquerda, deixou Buffarini no chão e cruzou para Copete marcar, numa bobeada da zaga tricolor e do goleiro Sidão.

O domínio do Santos era total e o São Paulo não conseguia jogar de forma compacta, como o técnico Rogério Ceni tanto pede. Para piorar, os jogadores foram tomando cartões amarelos, o que fez com que estivessem pendurados na partida. Do outro lado, o time da casa tocava a bola e tentava fazer o segundo.

Só que aos 35, em um cruzamento na área, Zeca fez pênalti desnecessário em Gilberto e possibilitou a chance de reação. Cueva bateu, marcou, comemorou e tomou cartão amarelo porque o juiz entendeu que era provocação em uma partida de torcida única. A situação revoltou os jogadores do São Paulo.

Em um primeiro momento o Santos sentiu o golpe, mas logo conseguiu se recompor e foi tentar voltar à frente do marcador antes do intervalo. O time insistiu, teve uma boa chance com Rodrigão, mas o São Paulo soube se defender e foi para o vestiário tentar melhorar para o segundo tempo.

As mudanças de Ceni para a etapa final surtiram efeito. Primeiramente, com o recuo de João Schmidt para atuar como um terceiro zagueiro ao lado de Maicon e Rodrigo Caio. A outra alteração foi a entrada de Luiz Araújo no lugar de Neilton. Com isso, o São Paulo passou a dominar a partida e ganhou o meio de campo.

Com mais posse de bola, o time tricolor passou a buscar espaços na defesa santista, tocando de um lado para outro até achar um buraco. Só que foi numa roubada de bola que Gilberto lançou Luiz Araújo em velocidade. O garoto invadiu a área, driblou Vladimir e tocou para o gol vazio, virando o marcador.

No desespero, o Santos foi em busca do empate e quase conseguiu numa cabeçada de Rodrigão que Sidão fez uma defesa incrível. Quase na sequência da jogada, em um contra-ataque, Cueva recebeu na área e tocou de lado para Luiz Araújo. Livre, o atacante mandou no canto e fez o terceiro do São Paulo.

O resultado foi a segunda vitória de Ceni seguida no comando do São Paulo e a primeira em um clássico. Assim como na rodada anterior, contra a Ponte Preta, o time do Morumbi mostrou poder de reação ao virar uma partida que começou perdendo. Já o Santos perdeu sua invencibilidade no Estadual.

FICHA TÉCNICA

SANTOS 1 x 3 SÃO PAULO

SANTOS: Vladimir; Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Yuri e Zeca; Leandro Donizete (Bruno Henrique), Thiago Maia e Lucas Lima (Thiago Ribeiro); Vitor Bueno, Rodrigão (Kayke) e Copete. Técnico: Dorival Júnior.

SÃO PAULO: Sidão; Buffarini, Maicon, Rodrigo Caio e Junior Tavares; João Schmidt, Thiago Mendes (Araruna) e Cícero; Neilton (Luiz Araújo), Gilberto e Cueva (Bruno). Técnico: Rogério Ceni.

Gols: Copete, aos 10, e Cueva, aos 36 minutos do 1º tempo; Luiz Araújo, aos 10 e 27 minutos do 2º tempo.

Juiz: Vinícius Gonçalves Dias Araújo.

Cartões amarelos: Zeca, Rodrigão, Bruno Henrique, Thiago Mendes, Neilton, Cueva e Cícero.

Renda: R$ 455.425,00.

Público: 11.320 pagantes.

Local: Vila Belmiro, em Santos (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

0 Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.