Guillermo Muñoz/AFP
Guillermo Muñoz/AFP

Com expulsão de Jean Mota, lateral esquerda volta a preocupar o Santos

Favorito para assumir a vaga na equipe é Matheus Ribeiro

Leandro Silveira, Estadao Conteudo

21 Abril 2017 | 07h06

A lateral esquerda voltou a ser um problema para o técnico Dorival Júnior. Um jogo após perder o titular absoluto Zeca por causa de uma lesão, o Santos viu o seu substituto, o polivalente meio-campista Jean Mota, ser expulso, o que forçará o treinador a avaliar até agora opções pouco utilizadas para definir o time visando o próximo compromisso pela Copa Libertadores.

Zeca não poderá voltar a jogar pelo Santos tão cedo. Afinal, o lateral-esquerdo passou recentemente por uma cirurgia no menisco no joelho esquerdo, após se lesionar no segundo jogo das quartas de final do Campeonato Paulista contra a Ponte Preta, o que o fará ficar por um período entre 40 a 60 dias fora do time.

Essa seria a chance de Jean Mota ganhar uma sequência como titular do Santos. Afinal, embora seja meio-campista, o jogador sempre foi o preferido de Dorival para substituir Zeca, como o treinador demonstrou nos três jogos em que o titular não pôde atuar no Campeonato Paulista.

Só que Jean Mota ficou indisponível logo na primeira oportunidade que recebeu no Santos. Na última quarta-feira, ele foi expulso durante o empate sem gols com o Independiente Santa Fe, em Bogotá, no segundo tempo, após receber o segundo cartão amarelo do árbitro argentino Fernando Rapallini, por considerar que o jogador tentava ganhar tempo ao retardar uma cobrança de lateral.

Com a expulsão, Jean Mota vai cumprir suspensão automática em 4 de maio, quando o Santos vai receber o Santa Fe, no estádio do Pacaembu, no duelo válido pela quarta rodada do Grupo 2 da Libertadores. E isso forçará Dorival a buscar opções no elenco para substituí-lo.

O favorito para assumir a lateral esquerda do Santos é Matheus Ribeiro. Ele atua nas duas laterais e chegou ao clube no início do ano após participar da conquista da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Atlético Goianiense. Mas o jogador ainda não conquistou a confiança de Dorival, a ponto de ser preterido até por Jean Mota, que nem é um jogador de origem da posição, e só entrou em campo quatro vezes nesta temporada, sendo três em partidas oficiais.

Outra opção para Dorival é Daniel Guedes, que até foi inscrito na Libertadores - ao contrário do lesionado Caju -, mas ainda não ganhou chances no time em 2017. Até por essa escassez, agora exposta pela lesão de Zeca e pela suspensão de Jean Mota, o treinador já cogitou até mesmo fazer uma aposta ousada, de utilizar o atacante Copete na lateral esquerda.

De qualquer forma, Dorival tem duas semanas para definir quem assumirá a posição no segundo duelo do time com o Santa Fe pela Libertadores, quando o time colocará em defesa a liderança da chave, com cinco pontos somados em três jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.