Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Com gol no fim, Palmeiras sofre para empatar com São Bento

Futebol

Daniel Teixeira|Estadão

Esportes

Palmeiras

Com gol no fim, Palmeiras sofre para empatar com São Bento

Leandro Almeida falha no 2 a 2 e sai vaiado do Pacaembu

0

Daniel Batista,
O Estado de S. Paulo

04 Fevereiro 2016 | 23h02

Após um início de jogo quase perfeito, o Palmeiras sofreu e com um gol nos últimos minutos evitou a derrota e ficou no empate por 2 a 2 com o  São Bento, no Pacaembu, em noite que Leandro Almeida foi o vilão e Vitor Hugo o salvador. 

Pelos primeiros 20 minutos de jogo, ninguém esperava um vitória do Palmeiras por menos de dois gols. O time alviverde voava em campo, com toques rápidos, boa movimentação e organização tática que parecia de um time que estava jogando junto há anos. 

Dudu se movimentava na frente da área, sem posição definida e abria espaço para Barrios e Gabriel Jesus entrarem na área e Robinho chegar com liberdade. Em uma dessas jogadas, aos 5 minutos, saiu o gol.

Robinho fez ótimo passe para Gabriel Jesus, que ajeitou de perna esquerda e encheu o pé de direita. Com Thiago Santos não perdendo uma bola no meio, nada parecia que daria errado para o Palmeiras. Até que o São Bento percebeu que era só apertar um pouco que a defesa iria entregar o jogo.

Egídio perdeu uma bola no campo de defesa, ouviu as primeiras vaias e se perdeu. Para piorar, do outro lado, Leandro Almeida, também estava em uma noite infeliz, como aconteceu tantas vezes em 2015. 

E foi por ali que o São Bento cresceu. Aos 33, após cobrança de escanteio da direita, a bola passou por todo mundo e sobrou para Éder, que na esquerda e sozinho, encheu o pé e empatou. O Palmeiras sentiu o gol. O time voltou a dar os antigos chutões e virou uma correria desenfreada, sem organização. 

Até que aos 40, a bola estava dominada por Leandro Almeida, Morais o apertou, desarmou e mandou a bola por baixo das pernas do palmeirense. Quando Prass chegou para tentar desarmar, o meia bateu com categoria e fez um lindo gol. 

No segundo tempo, o Palmeiras voltou mais afoito, partiu para o ataque de qualquer jeito e parou nas mãos de Henal, que fez pelo menos duas grandes defesas. A torcida já estava indo embora, quando Vitor Hugo aproveitou cobrança de escanteio de Lucas e desviou de cabeça para amenizar o prejuízo e conseguir um empate em noite que o Palmeiras poderia ter vencido de goleada. 

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Leandro Almeida, Vitor Hugo e Egídio; Thiago Santos, Jean (Régis), Dudu, Gabriel Jesus (Erik) e Robinho; Lucas Barrios (Alecsandro)

Técnico: Marcelo Oliveira

SÃO BENTO: Henal; Régis (Bebeto), Pitty, João Paulo e Marcelo Cordeiro; Fábio Bahia, Éder, Morais e Clebson (Serginho Catarinense); Rossi e Rodriguinho (Fernandinho)

Técnico: Paulo Roberto Santos

GOLS: Gabriel Jesus, aos 5, Éder, aos 33, e Morais, aos 40 do 1º Tempo; Vitor Hugo, aos 46 do 2ºTempo

CARTÕES AMARELOS: Éder, Leandro Almeida, Rodriguinho, Fernandinho

CARTÕES VERMELHOS:

PÚBLICO: 17.663 pagantes

RENDA: R$ 496.340,00

JUIZ: Flávio Rodrigues de Souza

LOCAL: Pacaembu, em São Paulo

Mais conteúdo sobre:

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.