Ricardo Duarte/Inter
Ricardo Duarte/Inter

Com Keiller vetado, Inter fica sem goleiros em boa condição física para a final

Marcelo Lomba, lesão muscular, e Danilo Fernandes, fratura no pé, também não estão 100% para atuar contra o Novo Hamburgo

Estadao Conteudo

01 Maio 2017 | 10h46

O Internacional inicia a semana da decisão do Campeonato Gaúcho com uma situação das mais inusitadas. Com os três goleiros inscritos na competição contundidos, a equipe não sabe quem defenderá sua meta na partida de volta diante do Novo Hamburgo, domingo que vem, que definirá o campeão estadual de 2017.

A situação se tornou desesperadora no último domingo. Já nos últimos minutos do empate por 2 a 2 com o Novo Hamburgo, no Beira-Rio, pelo primeiro duelo da final, o terceiro goleiro Keiller contundiu o cotovelo esquerdo após trombada com um adversário. Encaminhado a um hospital após a partida, ele foi diagnosticado com uma luxação no local e está vetado para a partida do próximo fim de semana.

Em seu lugar, Marcelo Lomba foi para o sacrifício no domingo. O goleiro sofreu uma lesão muscular na coxa direita no jogo de volta da semifinal contra o Caxias e, longe da melhor condição física, só estava no banco diante do Novo Hamburgo porque o Inter não tinha outro jogador para a posição à disposição. Agora, ele pode ter que atuar na grande decisão do Estadual.

"O fato de ele ter entrado hoje, ter ficado no banco, aconteceu porque ele já apresentou uma melhora muito grande. A gente não colocaria se ele agravasse muito mais a lesão. A gente tem sete dias ainda, e a cada dia que passa essa lesão vai se consolidando mais", declarou o preparador de goleiros do Inter, Daniel Pavan, ainda no domingo.

Lomba, aliás, só havia se tornado titular do Inter graças à grave lesão de Danilo Fernandes. No início de abril, ele foi diagnosticado com uma fratura no pé esquerdo e precisou passar por cirurgia. A previsão era de dois meses de afastamento, mas diante da situação emergencial, o goleiro também pode ter o retorno antecipado apenas um mês após a operação.

"O Danilo, já durante a semana, havia se colocado à disposição (para enfrentar o Novo Hamburgo no Beira-Rio) pela vontade de ajudar. A gente sabia que não era o ideal, mas ele veio pedir algumas vezes. Ano passado, chegou a jogar com nariz quebrado, lesão na coxa, no ombro. É um guerreiro, que luta pelas cores do clube. Então, a volta dele não está descartada", admitiu Pavan.

Apesar de tentar minimizar a questão, o preparador sabe que a situação não é a ideal e admitiu que qualquer que seja a opção para a decisão de domingo, Danilo Fernandes ou Marcelo Lomba estarão correndo risco de agravar suas lesões. "É claro que um jogador entrando no sacrifício, como o Lomba entrou hoje, como o Danilo pediu para entrar, pode agravar a lesão."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.