1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Com Mano, Corinthians repete empates em excesso de Tite

Raphael Ramos - O Estado de S.Paulo

19 Agosto 2014 | 05h 41

Alvinegro já empatou sete vezes em 15 rodadas. Para Guerrero, motivo é que o time prioriza a defesa, e não o ataque

Assim como nos tempos de Tite, o Corinthians continua como a equipe que mais empata no Campeonato Brasileiro, agora sob o comando de Mano Menezes. Em 15 jogos, o time empatou sete. No ano passado, o Alvinegro terminou o Nacional com 17 empates em 38 rodadas.

Boa parte dos empates do Corinthians neste Brasileiro veio contra equipes de estão na parte debaixo da tabela de classificação e lutam contra o rebaixamento. São os casos das partidas contra Bahia (1 a 1), Coritiba (0 a 0), Botafogo (1 a 1) e Vitória (0 a 0).

Para o atacante Guerrero, o Corinthians empata muito porque é um time que não costuma correr muitos riscos durante as partidas. “Somos uma equipe muito disciplinada e ordenada. Fazemos poucos gols, mas nos defendemos bem. O importante é não tomar gol e se defender bem. Infelizmente não estamos criando as jogadas para fazer os gols e, por isso, estamos empatando tanto. Jogamos sistematicamente como Mano quer", disse.

José Patrício/Estadão
Guerrero entra na mira de clube inglês

Guerrero ainda lamenta o empate do último sábado contra o Bahia, que permitiu que o Cruzeiro voltasse a abrir cinco pontos de vantagem na liderança. O Corinthians é o terceiro colocado do Campeonato Brasileiro com 28 pontos e o Cruzeiro tem 33.

"Devemos ter mais concentração. Sábado não poderíamos ter tomado aquele gol. Era um jogo para ganhar de 1 a 0 ou 2 a 0. Mas tomamos um gol e as coisas complicaram", disse.

O Corinthians tenta retomar o caminho das vitórias na quinta-feira, quando recebe o Goiás no Itaquerão. "É muito importante ter um jogo logo, para esquecermos esse jogo ruim (empate contra o Bahia) para nós. Temos de ganhar se quisermos ganhar o título brasileiro. Já estamos analisando esse jogo contra o Goiás e sabemos da importância de ganhar os três pontos aqui."

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo