Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Com ótima atuação defensiva, São Paulo ganha em casa e diminui a pressão

Equipe de Rogério Ceni supera o Avaí por 2 a 0, no Morumbi

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

22 Maio 2017 | 21h58

Em uma noite que a defesa brilhou, o São Paulo superou o Avaí por 2 a 0, no Morumbi, e tirou um peso das costas após estrear com derrota no Campeonato Brasileiro. A novidade da equipe foi a entrada do zagueiro Lugano, que fez dupla com Rodrigo Caio. Cicero, que esteve envolvido em polêmica durante a semana, foi o melhor em campo.

Desde o início, a postura do São Paulo era de vencer, até pela situação delicada do time, que vem sofrendo críticas após as três eliminações na temporada. Quando pisaram no gramado do Morumbi para o aquecimento, os jogadores se reuniram e conversaram sobre a importância daquela partida, justamente por causa do momento da equipe no ano.

E desde o primeiro momento do jogo, os atletas lutaram por cada centímetro do gramado como se fosse uma decisão. A torcida, pequena, porém barulhenta, fazia seu papel e empurrava o time. E não demorou para sair o primeiro gol em um lançamento de Cícero. Marcinho ajeitou de cabeça para Pratto, que chutou para abrir o placar.

A partir daí, as melhores chances foram do São Paulo. O Avaí tinha tido uma única boa oportunidade até então, quando Marquinhos aproveitou uma falha de Rodrigo Caio, mas chutou por cima do gol. O time da casa tinha domínio, brigava pela bola, mas alguns jogadores, como Thiago Mendes e Cueva, não estavam inspirados.

O peruano teve uma grande chance aos 29 minutos, quando pegou o rebote da zaga na entrada da área e chutou com perigo. Pouco depois foi a vez de Pratto, em um lance parecido, mandar de fora da área. A bola passou bem perto. Na defesa, o São Paulo mostrava segurança e antes do intervalo Pratto perdeu boa chance ao cabecear para fora.

No segundo tempo, o Avaí apertou e pressionou. Insistiu nas jogadas aéreas, principalmente na bola parada, mas os jogadores tricolores estavam atentos justamente em um fundamento no qual o time falhou bastante nesta temporada e custou a eliminação na Copa do Brasil diante do Cruzeiro.

E mesmo sem muito brilho, o São Paulo ainda teve duas grandes chances. A primeira veio após um longo lançamento de Lugano para Pratto. O argentino recebeu pela esquerda, se livrou do marcador, mandou no canto, mas o goleiro Kozlinski espalmou. Na sequência, em um contra-ataque em velocidade, Luiz Araújo cortou para o meio e chutou no ângulo e Kozlinski fez uma linda defesa.

O Avaí insistiu em busca do empate, mas quase não incomodou o goleiro Renan Ribeiro. Por outro lado, nos acréscimos, Luiz Araújo fez o segundo do time e festejou emocionado. Com uma defesa atenta e concentrada, o time se dedicou, se empenhou e conquistou uma importante vitória em casa que ajuda a tirar um peso das costas da equipe.

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO: Renan Ribeiro; Buffarini, Lugano, Rodrigo Caio, Junior Tavares; Jucilei, Thiago Mendes (Thomaz) e Cicero; Marcinho (Luiz Araújo), Pratto e Cueva (João Schmidt). Técnico: Rogério Ceni.

AVAÍ: Kozlinski; Leandro Silva, Alemão, Betão e Capa; Luan, Diego Tavares (Lourenço) e Judson (Simião); Romulo, Marquinhos (Iury) e Denilson. Técnico: Claudinei Oliveira.

Gols: Pratto, aos 10 minutos do 1º tempo; Luiz Araújo, aos 45 minutos do 2º tempo.

Juiz: Caio Max Vieira (RN).

Cartões amarelos: Thiago Mendes, Betão e Luan.

Renda: R$ 311.239,00.

Público: 12.427 pagantes.

Local: Morumbi, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.