Marcio Cunha
Marcio Cunha

Com reservas, Palmeiras cai para Chapecoense em primeira derrota de Cuca

Mirando jogo decisivo da Libertadores, técnico poupa titulares na segunda rodada do Brasileirão

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

20 Maio 2017 | 21h05

Com time reserva, o Palmeiras ficou longe de apresentar neste sábado o futebol que empolgou o torcedor na estreia do Brasileirão com goleada sobre o Vasco, em casa, e acabou derrotado pela Chapecoense, na Arena Condá, por 1 a 0, pela segunda rodada. Foi o primeiro tropeço do time desde que o técnico Cuca reassumiu o comando.

Mirando o jogo decisivo no meio da semana contra o Atlético Tucumán, pela Copa Libertadores, o Palmeiras foi a campo sem seus principais jogadores. O confronto em Santa Catarina serviu para o time alviverde colocar o investimento em seu "superelenco" à prova e para Cuca observar os jogadores que atuaram menos ao longo da temporada e conhecer, na prática, todo o grupo.

Sem os titulares na zaga, o técnico decidiu promover a estreia de Juninho. Contratado como opção para a vaga deixada por Vitor Hugo, o defensor foi apresentado na última sexta-feira. Do lado da Chapecoense, o atacante Seijas representou o time catarinense pela primeira vez, ainda de maneira tímida.

Na primeira etapa, os suplentes não conseguiram impressionar a comissão técnica alviverde. Uma sequência de passes errados e a falta de criatividade tornaram o jogo truncado nas intermediárias, com poucas bolas chegando nas áreas. Com a Chapecoense um pouco mais ofensiva, o Palmeiras encontrou brechas em dois contra-ataques com Willian e Keno em velocidade, mas a dupla de ataque demorou para concluir as jogadas e acabou desarmada, sem levar perigo para o gol de Jandrei. 

O time catarinense, pelo lado direito, foi responsável pela única chegada perigosa do primeiro tempo. E o Palmeiras só segurou o placar zerado, aos 42, pelo esforço do zagueiro Antônio Carlos, que afastou a bola mesmo caído no chão. 

A equipe de Cuca voltou do intervalo com uma postura mais agressiva no campo do adversário. Os donos da casa, por sua vez, não se encolheram. Assim, o jogo, que até então estava à beira da monotonia, ganhou mais movimento no segundo tempo. 

Apesar do crescimento do Palmeiras, o goleiro Fernando Prass foi acionado duas vezes e respondeu com importantes defesas. A Chapecoense não desistiu e abriu o placar em jogada individual. Aos 27 minutos, Rossi partiu em contra-ataque, passou por Tchê Tchê e bateu cruzado. Na área, Luiz Antônio aproveitou a sobra e balançou as redes. A partir disso, o time catarinense se fechou e apenas administrou o resultado, chegando a quatro pontos na tabela - uma vitória e um empate, diante do Corinthians na estreia.

Na próxima rodada do Brasileirão, as duas equipes têm clássicos pela frente. O Palmeiras encara o São Paulo no próximo sábado (27), enquanto a Chapecoense enfrenta o Avaí na segunda-feira (29). Antes disso, na terça-feira, o time catarinense recebe o Zulia, da Venezuela, com o objetivo de avançar às oitavas de final na Copa Libertadores.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 1 x 0 PALMEIRAS

CHAPECOENSE - Jandrei; Apodi, Luiz Otávio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antônio e Seijas (Nenén); Rossi (Osman), Wellington Paulista (Túlio de Melo) e Arthur. Técnico: Vagner Mancini.

PALMEIRAS - Fernando Prass; Fabiano, Antônio Carlos, Juninho e Michel Bastos; Thiago Santos, Tchê Tchê e Róger Guedes; Raphael Veiga (Hyoran), Keno (Matheus Iacovelli) e Willian (Erik). Técnico: Cuca.

GOL: Luiz Antônio, aos 27 minutos do segundo tempo.

JUIZ: Andre Luiz de Freitas Castro (GO).

CARTÕES AMARELOS: Willian e Andrei Girotto.

PÚBLICO: 10.323 presentes.

RENDA: R$ 430.750,00.

LOCAL: Arena Condá, em Chapecó.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.