Daniel Rodrigo/Reuters
Daniel Rodrigo/Reuters

Com risco de ficar fora da Copa, Argentina demite Bauza e vai atrás de Sampaoli

Seleção argentina está em 5.º lugar nas Eliminatórias

EFE

10 Abril 2017 | 21h14

O presidente da Associação do Futebol Argentino (AFA), Claudio Tapia, anunciou nesta segunda-feira a demissão de Edgardo Bauza do cargo de treinador da seleção do país.

"Comunicamos que Edgardo Bauza deixa de ser o técnico da seleção nacional", disse Tapia em rápida coletiva de imprensa, concedida após uma reunião com o agente do treinador.

Após oito jogos no posto, Bauza deixa a equipe nacional na quinta posição das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018, colocação que dá acesso à briga por uma vaga na repescagem.

Bauza foi contratado em 5 de agosto de 2016 para o lugar de Gerardo Martino, que havia sido demitido em 5 de julho do mesmo ano, após o vice-campeonato na Copa América Centenário, pelos problemas institucionais da AFA.

O retrospecto do técnico com a seleção ficou abaixo das expectativas da entidade. Dos 24 pontos disputados, apenas 11 foram conquistados, com três vitórias, dois empates e três derrotas. Quando Bauza assumiu o cargo, a Argentina estava no terceiro lugar, com 11 pontos, a dois dos então líderes, Uruguai e Equador.

Esta foi a primeira experiência de Bauza em uma seleção nacional. A trajetória do técnico inclui passagens por Rosario Central, Vélez Sarsfield, Colón, Sporting Cristal, LDU, Al-Nassr, San Lorenzo e São Paulo.

Mais conteúdo sobre:
Futebol Futebol Argentina Copa do Mundo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.