Reuters
Reuters

Com 'sobrepeso', Tevez é barrado pelo novo técnico do Shanghai Shenhua

Dono de um salário semanal de R$ 2,7 milhões, argentino foi cobrado publicamente por Wu Jingui

O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 09h39

O argentino Carlos Tevez não terá regalias com o novo técnico do Shanghai Shenhua, o chinês Wu Jingui. O ex-diretor técnico foi apontado pela equipe para assumir o posto do demitido Gustavo Poyet até o fim da temporada e já avisou que não vai escalar o jogador mais bem pago do futebol mundial enquanto ele não perder peso.

"Não o escalarei agora. Ele não está pronto fisicamente, não está apto a jogar. Ele está acima do peso, junto com Guarín. Eu tenho que tomar a responsabilidade pelo time e pelos jogadores também. Se não está pronto para dar o seu melhor ao jogar, não há motivo para escalar", disse ao site Goal.com.

Wu Jingui assume o Shanghai Shenhua em momento complicado da equipe, que ocupa a 11ª posição no Campeonato Chinês e vem de quatro derrotas consecutivas. "Tevez tem sobrepeso. Tenho que assumir a responsabilidade da equipe e dos jogadores", reforçou o técnico em entrevista ao jornal espanhol AS.

Com salários de R$ 2,7 milhões por semana, Tevez já não encanta os torcedores asiáticos. Desde sua contração em janeiro foram apenas dois gols marcados e seguidas lesões. Até mesmo uma possível volta do jogador ao Boca Juniors foi cogitada durante a última janela de transferências. 

Além de ser acusado de não se empenhar nos treinos e nos jogos, Tevez deu uma polêmica entrevista ao canal espanhol Movistar em maio onde não poupou o nível técnico da liga local. "Tecnicamente, eles não são bons. Além da parte física, que fica longe do desejado, eu vejo que eles também são inocentes e violentos. O futebol aqui na China é totalmente diferente do que estamos acostumados". 

Mais conteúdo sobre:
Tevez

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.