Gilvan de Souza/Flamengo
Gilvan de Souza/Flamengo

Com time reserva, Flamengo empata sem gols com Atlético-GO pela Copa do Brasil

Equipe carioca estreia com empate na competição

Fábio Grellet, O Estado de S.Paulo

10 Maio 2017 | 22h20

Com um time praticamente reserva - só dois titulares iniciaram a partida (o goleiro Alex Muralha e o zagueiro Rafael Vaz) -, o Flamengo não passou de um empate em 0 a 0, nesta quarta-feira, no estádio do Maracanã, no Rio, na primeira partida contra o Atlético Goianiense, válida pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O jogo de volta será no próximo dia 24, em Goiânia, quando o clube goiano terá que vencer para se classificar. O empate em 0 a 0 leva a decisão para os pênaltis e a igualdade por qualquer outro placar ou a vitória classificam o time carioca.

O jogo foi de poucas emoções. No primeiro tempo, o Flamengo teve muito mais posse de bola que o Atlético Goianiense (67% a 33% ao final dos 45 minutos, mas esse índice chegou a 74% a 26% nos primeiros 15), mas conseguiu chegar poucas vezes ao gol adversário. Com dificuldades para construir jogadas de perigo baseadas na troca de passes, o campeão carioca frequentemente fazia a ligação com o ataque por meio de chutões. Neste panorama, conseguiu só seis finalizações a gol. Disposto a se defender, o time goiano finalizou ainda menos: três vezes.

As duas melhores chances do Flamengo na primeira etapa foram com Leandro Damião, aos 29 minutos, e com Paquetá, aos 44. O goleiro do Atlético Goianiense, Kléver, foi crucial nos dois lances. No primeiro, Rafael Vaz deu um chute para o ataque e Damião tentou aproveitar. O arqueiro saiu da meta e tinha condições de interromper o lance, mas não alcançou a bola. O atacante rubro-negro só não marcou porque errou o alvo: a bola saiu à esquerda da meta.

Aos 44 minutos, a redenção do goleiro: Renê cruzou da esquerda e Paquetá cabeceou forte na direção do gol. Kléver esbanjou reflexo e fez a melhor defesa do jogo. O mesmo Paquetá já havia tentado um lance de efeito aos 17, quando acertou uma bicicleta, defendida sem necessidade pelo goleiro do Atlético Goianiense - o árbitro já havia apontado impedimento.

O clube goiano também teve chances - uma delas em um chute de Everaldo, aos 20 minutos, em que a bola quicou e quase fugiu das mãos de Alex Muralha.

No início do segundo tempo parecia que a pressão rubro-negra carioca iria aumentar. Aos 8 minutos, Matheus Sávio cruzou pela esquerda e Rodinei desviou a bola, que bateu na trave e saiu. Três minutos depois, Rafael Vaz cobrou falta no meio do gol e Kléver encaixou.

A partir daí, o Atlético Goianiense equilibrou o jogo e o Flamengo não conseguiu mais nenhum lance de grande perigo. Um dos poucos momentos de vibração da torcida rubro-negra ocorreu com a entrada de Ederson, aos 23 minutos. O meia não jogava desde 3 de julho do ano passado, quando sofreu uma lesão após ser atingido pelo corintiano Fagner em numa partida válida pelo Campeonato Brasileiro.

O time goiano teve algumas chances - uma delas aos 40 minutos, quando, após falha de Cuéllar, Valterson chutou por cima do gol -, mas se garantiu inclusive gastando o tempo com três substituições feitas em sequência, aos 48, 49 e 50 minutos. A partida foi até os 51, sem surpresas, com poucas faltas e sem nenhum cartão.

Os próximos jogos dos dois clubes acontecem pela rodada inaugural do Brasileirão. O Flamengo joga contra o Atlético Mineiro, às 16 horas deste sábado, novamente no Maracanã. O Atlético Goianiense, que reestreia na Série A depois de vencer a Série B em 2016, vai a Curitiba para enfrentar o Coritiba, às 20 horas de segunda-feira.

FICHA TÉCNICA

FLAMENGO 0 x 0 ATLÉTICO-GO

FLAMENGO - Alex Muralha; Rodinei, Juan, Rafael Vaz e Renê; Ronaldo, Cuéllar, Lucas Paquetá e Matheus Sávio (Ederson); Gabriel (Pará) e Leandro Damião (Felipe Vizeu). Técnico: Zé Ricardo.

ATLÉTICO-GO - Kléver; Eduardo, Roger Carvalho, Ricardo Silva e Bruno Pacheco; Marcão Silva, Igor, Jorginho e Walterson (Silva); Júnior Viçosa (Bonfim) e Everaldo (Betinho). Técnico: Marcelo Cabo.

CARTÃO AMARELO - Não houve.

ÁRBITRO - Jean Pierre Gonçalves Lima (RS).

RENDA - R$ 816.820,00.

PÚBLICO - 29.092 pagantes (33.161 no total).

LOCAL - Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Mais conteúdo sobre:
futebol Flamengo Copa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.