Reuters/Lee Smith
Reuters/Lee Smith

Com um gol em 19 jogos, Calleri é dispensado pelo West Ham ao fim de empréstimo

Argentino deixa a equipe como uma das grandes decepções da temporada

O Estado de S.Paulo

25 Maio 2017 | 17h30

O argentino Jonathan Calleri não continuará no West Ham. Nesta quinta-feira, o clube londrino anunciou que não renovará o contrato de empréstimo do atacante de 23 anos, válido até o meio deste ano. Assim, o jogador deixará a equipe como uma das grandes decepções da temporada.

Depois de se destacar no São Paulo no início do ano passado, Calleri assinou contrato de empréstimo válido por uma temporada com o West Ham. A esperança de gols do clube inglês, no entanto, logo se transformou em decepção. Durante o ano que por lá ficou, o atacante balançou a rede somente uma vez nos 19 jogos que disputou.

Calleri sofreu com a falta de espaço e não se adaptou. No início de 2017, chegou-se a especular uma possível volta para o São Paulo e ele próprio manifestou o interesse de vestir as cores do clube novamente, mas o interesse não se concretizou e o time paulista, então, acertou com outro argentino, Lucas Pratto.

Diante da saída do West Ham, a torcida do São Paulo se animou novamente e passou a pedir a contratação do atacante, que marcou 16 gols em 31 partidas pelo clube. Mas nem o time paulista, que tem Pratto no elenco, e nem os empresários, que veem o futebol europeu como uma vitrine para o jogador, querem o retorno de Calleri ao Brasil.

Desta forma, o jogador está com futuro incerto no futebol. Oficialmente, ele pertence ao Deportivo Maldonado, pequeno clube do futebol uruguaio controlado por empresários pelo qual foi registrado, mas é certo que não atuará por lá. A tendência é que seus agentes busquem um novo destino para ele na Europa, mesmo que em um time de menor expressão.

Outro atleta que teve o destino definido pelo West Ham e ficou sem clube nesta quinta-feira foi o lateral Alvaro Arbeloa. O experiente espanhol de 34 anos, com passagens por Liverpool e Real Madrid, também decepcionou nesta temporada e não terá renovado o contrato de empréstimo, que tinha validade até o meio do ano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.