Andres Stapff/Reuters
Andres Stapff/Reuters

Conmebol suspende Felipe Melo por seis jogos na Libertadores

Se a punição for mantida, volante só poderia jogar em uma eventual semifinal

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

12 Maio 2017 | 18h31

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) reviu a punição provisória dada a Felipe Melo, do Palmeiras, e nesta sexta-feira aumentou a suspensão do jogador pelo envolvimento na briga contra atletas do Peñarol, ao fim de partida da Copa Libertadores. A entidade determinou o afastamento dele por seis partidas, o que lhe liberaria para retornar somente em um possível confronto de volta da semifinal.

O clube prometeu recorrer da decisão, porém considera que não terá o jogador por três partidas. Destas, uma já foi cumprida, na rodada anterior, contra o Jorge Wilstermann. A outra em que ele estará afastado é no dia 24, contra o Tucumán, no Allianz Parque, e a provável terceiro seria no confronto de ida das oitavas de final, caso o Palmeiras confirme a classificação.

A briga generalizada entre os jogadores das duas equipes em Montevidéu, após a vitória palmeirense por 3 a 2, também rendeu a punição a três uruguaios. A Conmebol puniu provisoriamente com três partidas Nández, Hernández e Mier. Este último levou o soco de Felipe Melo após a partida, agressão que causou a punição aplicada ao brasileiro.

Palmeiras e Peñarol também foram indiciados pela confusão, mas a pena ainda não foi divulgada. A equipe uruguaia não tem mais chances de se classificar na competição, enquanto o Alviverde lidera o grupo e depende somente de um empate em casa na última rodada para se garantir nas oitavas de final.

Nos jogos em que não puder contar com Felipe Melo o Palmeiras deve escalar Thiago Santos como titular. Ele já foi o substituto na partida contra o Jorge Wilstermann, em Cochabamba, quando a equipe perdeu por 3 a 2.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.