Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Contra o Bahia, Palmeiras inicia ‘corrida’ por 12 vitórias

Time alviverde quer mostrar que ainda está vivo na briga pelo título do Campeonato Brasileiro

O Estado de S.Paulo

12 Outubro 2017 | 07h00

O Palmeiras joga nesta quinta contra o Bahia para tentar mostrar que ainda está vivo na briga pelo título do Brasileirão. Com 12 pontos a menos que o líder Corinthians, o time alviverde tem o objetivo traçado de vencer os 12 jogos restantes do torneio. A partida marca o retorno do time ao estádio do Pacaembu, onde já jogou como mandante duas vezes neste Nacional. O retrospecto recente anima: foram duas vitórias em dois jogos, sobre Grêmio e Coritiba, ambas por 1 a 0. 

Jean fica fora de último treino do Palmeiras antes do duelo contra o Bahia

Fora de campo, porém, os jogos no Pacaembu afetam a arrecadação do clube, que fatura com bilheteria em média três vezes menos do que se jogasse no Allianz Parque. A casa do Palmeiras receberá shows nos dias 15 e 18 de outubro e, por isso, além do duelo contra os baianos, o time fará mando no Pacaembu também no dia 19, contra a Ponte Preta.

Dudu reconheceu que prefere jogar em casa, mas mostrou otimismo para o retorno ao Pacaembu. “Estou acostumado a jogar lá. Eu, particularmente, não gosto, me sinto mais à vontade no Allianz. Já fizemos grandes jogos no Pacaembu, faz tempo que não perdemos, e espero que a gente faça um grande jogo e vença o Bahia.’’

Edu Dracena e Egídio, que cumpriram suspensão diante do Santos, retornam ao time. Luan e Mayke, suspensos, desfalcam a equipe. Uma possível escalação do Palmeiras para o jogo no estádio municipal tem: Fernando Prass; Jean (Fabiano), Edu Dracena, Juninho e Egídio; Thiago Santos, Tchê Tchê e Moisés; Dudu, Willian e Deyverson. Bruno Henrique é opção no lugar de Thiago Santos.

O Palmeiras foi ultrapassado pelo Cruzeiro, que tem um jogo a mais, na tabela do Brasileirão, e agora está na quinta posição, com 43 pontos. Mais de 16 mil ingressos foram vendidos para o jogo no Pacaembu.

Mais conteúdo sobre:
Palmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.