Contusões mudam os planos da Ponte

As contusões atrapalharam os planos do técnico Vadão para armar a equipe da Ponte Preta com o esquema tático 3-5-2. Tanto que ele praticamente confirmou que vai mesmo usar o tradicional 4-4-2 no início do Campeonato Brasileiro. O time de Campinas estréia dia 11 de agosto na competição, contra o Juventude, em Caxias do Sul. Como o zagueiro Alex sofreu uma entorse no tornozelo e deverá ficar 15 dias em tratamento, Vadão ficou sem opções para montar o time com três defensores. Mas a ausência foi do meia Piá, que ficará mais 30 dias parado por causa de um lesão no joelho direito. O meia Caíco é outro que está vetado para a estréia no Brasileiro. Dessa forma, Vadão começa a armar o time sem esses três titulares. A primeira experiência será diante da Portuguesa, em jogo-treino marcado para esta sexta-feira, em Barueri. "Vamos experimentar uma formação diferente, na tentativa de ganhar conjunto", disse o técnico, que comanda o elenco na pré-temporada na cidade de Jarinu, no interior de São Paulo. Para este jogo-treino contra a Lusa, a Ponte deve ser escalada com Hiran; Daniel, Marinho, Rodrigo e Elivélton; Dionísio, Mineiro, Alex Oliveira e Hernani; Basílio e Macedo.

Agencia Estado,

01 Agosto 2002 | 14h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.