Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Antes da estreia na Copa, Felipão diz que não mudaria nada

Futebol

esportes

Copa 2014

Antes da estreia na Copa, Felipão diz que não mudaria nada

Treinador brasileiro se diz satisfeito com a preparação feita pela Seleção brasileira na Granja Comary, em Teresópolis

0

Leandro Silveira, Felipe Rosa Mendes,
Estadão Conteúdo

11 Junho 2014 | 20h19

O técnico Luiz Felipe Scolari garantiu nesta quarta-feira que ficou muito satisfeito com o trabalho desenvolvido na preparação do Brasil para a Copa do Mundo, iniciada no dia 26 de maio, quando o grupo se apresentou na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). Assim, ele garantiu que o seu planejamento seguiu o definido anteriormente e não precisaria ser alterado em uma hipotética volta no tempo. "Montaria tudo como estamos fazendo", disse.

Além de se preparar numa reformada Granja Comary, o que não havia acontecido em edições anteriores do torneio, o Brasil disputou e venceu seus dois amistosos, diante do Panamá (4 a 0) e da Sérvia (1 a 0), e não perdeu nenhum jogador por lesão, ao contrário dos seus concorrentes. "Evoluímos bastante, eram três meses sem jogar, tínhamos que realinhar a equipe, fizemos dois amistosos em que fomos crescendo um pouco. Estamos todos em condição de jogo. Tudo que foi planejado seguiu à risca", avaliou Felipão.

Com isso, o treinador destacou que a seleção ainda não atingiu o seu auge, mas está em boas condições de avançar às oitavas de final da Copa. "Não estamos como as outras seleções que jogaram cinco amistosos, mas com 80%, e a evolução dos treinos foi ótima. Temos boa condição de passar dessa fase. E aí seguir os trabalhos", afirmou.

Apesar de carregar o sonho de conquistar o título mundial pela seleção, Felipão garante pensar em uma partida de cada vez, a começar pela abertura da Copa, diante da Croácia, nesta quinta-feira, no Itaquerão. "Penso no jogo de amanhã. como falamos ontem e antes de ontem, na palestra do Carlos Alberto Julio, a melhor que já ouvi na minha vida, passamos a ideia de que temos sete degraus. Temos que subir o primeiro, pensar no primeiro. A ideia que passo e vivo com eles é desse, o primeiro degrau é amanhã, a Croácia", concluiu o treinador, durante entrevista coletiva nesta quarta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.