1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Argentinos dedicam vitória na estreia para a torcida no Maracanã

Gonçalo Junior - O Estado de S. Paulo

16 Junho 2014 | 11h 43

Messi e seus companheiros ficaram tocados com presença massiva de torcedores de seu país em partida contra a Bósnia, no domingo 

Os jogadores argentinos ficaram surpresos com a festa que a torcida realizou na vitória sobre a Bósnia, por 2 a 1, no último domingo, no Maracanã. A maioria dedicou o resultado aos mais de 20 mil torcedores que deixaram o país para acompanhar o primeiro triunfo no Mundial no estádio.

"Ficamos contentes e nos sentimos assim porque as pessoas realmente puderam vir, tiveram esse esforço de viajar durante muitas horas, de carro ou de ônibus, e é uma enorme alegria porque conseguimos dar a eles os três pontos, com dois gols muito bonitos. Estamos contentes com isso", disse o meia Di María.

As arquibancadas do Maracanã foram palco de um duelo entre a torcida argentina, que apresentou todo o repertório de cânticos tradicionais, e os brasileiros, que eram maioria no estádio e decidiram apoiar a Bósnia.

Tony Gentile/Reuters
A torcida deve rumar agora para Belo Horizonte, onde a seleção enfrenta seu segundo adversário, o Irã

"A empolgação não me surpreende, é algo típico do torcedor argentino. Nós nos sentimos jogando em casa e isso é motivo de orgulho para nós", comentou o lateral Zabaleta. O Maracanã recebeu público de mais de 74 mil pessoas e, desse total, mais de 20 mil eram argentinos.

A disputa ficou ainda mais acirrada depois que Ibisevic diminuiu o placar quando a Argentina vencia por 2 a 0. No final, prevaleceram os cantos argentinos. "Nunca havia vivido algo assim fora do meu país. Espero que eles continuem nos acompanhando, porque vão nos ajudar muito", concluiu Mascherano.

A Argentina já retornou para Belo Horizonte por volta das duas horas da madrugada desta segunda-feira, onde retoma os treinamentos à tarde no centro de treinamento do Atlético-MG. A próxima partida dos argentinos será no sábado, contra o Irã, no Mineirão.

Copa 2014