1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Brasileiros condenam mordida 'estranha' de Luis Suárez

Leandro Silveira - Enviado especial a Teresópolis - Agência Estado

25 Junho 2014 | 18h 23

Atacante uruguaio pode ser punido por mordida e ficar fora das oitavas de final; Uruguai acredita em absolvição do jogador

A mordida do atacante Luis Suárez no ombro do zagueiro Giorgio Chiellini durante a vitória da seleção do Uruguai por 1 a 0 sobre a Itália, na última terça-feira, já se tornou um dos assuntos mais comentados desta Copa do Mundo. Por isso, nem a seleção brasileira passou ilesa ao incidente e seus jogadores tiveram que comentar o assunto, mesmo que tenham evitado comentar a punição que o uruguaio poderá receber.

O meia Willian classificou o comportamento de Suárez como "estranho" e declarou não saber como se comportaria caso fosse o alvo da mordida. "Somente passando por isso dá para saber como eu reagiria. Não sei o que eu faria. É muito estranho no mundo do futebol receber uma mordida. Só quem tem experiência com isso pode saber", disse, nesta quarta.

A mordida em Suárez não foi vista pela arbitragem, mas a Fifa decidiu abrir uma ação disciplinar contra o uruguaio. E a expectativa é para que ele seja suspenso por até três partidas, desfalcando a sua equipe, que vai enfrentar a Colômbia nas oitavas de final da Copa, neste sábado, no Maracanã.

Willian, porém, não emitiu a sua opinião sobre o peso da pena que Suárez deveria receber em função da mordida. "Vi o lance, todos viram. Não cabe a mim julgar ele. Tem pessoas na Fifa para fazer isso. Nós temos que continuar focados na seleção, no jogo com o Chile (sábado, pelas oitavas de final da Copa, no Mineirão) e esquecer isso", afirmou.

A mordida de Suárez também foi comentada pelo volante Luiz Gustavo. E apesar de não citar diretamente o uruguaio, ele disse que os jogadores precisam se preocupar com a integridade dos seus adversários. "O futebol tem que ser jogado com honestidade e respeito. Todos querem ganhar, mas não podemos ultrapassar os princípios, machucar o outro, fazer com que saia prejudicado. Esse é o meu pensamento. No geral, todo mundo pensa muito na integridade física do adversário e dos outros", comentou.

Lavandeira/EFE
Luis Suárez irá a julgamento nesta semana por causa de uma mordida em Chiellini no jogo em Natal

A suspensão imposta a Suárez, porém, pode ter influência na sequência da seleção na Copa. Afinal, caso vençam seus jogos nas oitavas de final, Brasil e Uruguai vão se enfrentar nas quartas de final, em duelo que pode não ter a presença do atacante.

Para Willian, porém, é muito cedo para pensar nesse confronto. "Temos que pensar no Chile. É o primeiro passo. Vamos passo a passo. Temos que pensar no presente, no que estamos vivendo. Se vier a ter esse jogo, aí vamos pensar no Uruguai", disse.

Copa 2014