1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Cafu é expulso do vestiário da seleção por José Maria Marin

AE - Agência Estado

08 Julho 2014 | 20h 55

Presidente da CBF disse que não queria 'estranhos' no local

Único jogador a disputar três finais de Copa do Mundo na história da competição, Cafu foi barrado no vestiário da seleção brasileira após a derrota por 7 a 1 para a Alemanha, nesta terça-feira. De acordo com ex-lateral, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), José Maria Marin, foi quem pediu para que saísse do local, onde estava para dar apoio aos jogadores.

"O presidente José Maria Marin disse que não queria nenhuma pessoa estranha no vestiário. Eu coloquei que não sou uma pessoa estranha, só estou aqui para dar um abraço nos meninos e dar um carinho e um conforto para eles, não quero falar mais nada. Só vim aqui porque nesse momento os meninos precisam de apoio e foi isso que eu fui fazer no vestiário", garantiu Cafu, em entrevista à Rádio ESPN, após deixar o vestiário.

Alemanha goleia Brasil e está na final
Frank Augstein/AP

Jogando no Mineirão, o Brasil viu o sonho do hexa em casa ser esmagado pela Alemanha, ao ser goleado por 7 a 1.

De acordo com o jogador, que levantou a taça do pentacampeonato, Marin foi quem tomou a decisão de tirá-lo de lá. "Fiquei surpreso quando fui praticamente expulso do vestiário porque o Marin disse que não queria ninguém estranho lá. Eu, humildemente, me retirei do vestiário" contou.

Com experiência de quatro Copas do Mundo, Cafu diz que acreditava saber como lidar com os jogadores após a derrota desta terça. "Senti na pele em 1998 o que é uma derrota em Copa do Mundo. Eu sabia que os meninos precisavam naquele momento de um conforte e um carinho. Não fui lá para me promover porque não preciso disso. Fui para dar um abraço no Felipão e no Parreira, como eu fiz", explicou.

De acordo com Cafu, ele pediu autorização a Felipão para entrar no vestiário e o treinador deu autorização. Marin, que chegou ao cargo após a renúncia de Ricardo Teixeira, não falou com jornalistas após a partida desta terça.

Copa 2014