1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Calor vira obsessão e jogadores alemães treinarão às 13h

MATEUS SILVA ALVES - Enviado especial a Santa Cruz de Cabrália - Agência Estado

09 Junho 2014 | 20h 48

Horário é o mesmo da estreia da seleção de Joachim Löw na Copa 

A temperatura máxima em Santa Cruz de Cabrália não tem passado dos 28 graus, coisa que qualquer brasileiro tira de letra. Para os alemães, no entanto, isso já é motivo para enorme dor de cabeça - também por causa da umidade típica de uma cidade litorânea, é verdade. A comissão técnica da seleção alemã está tão preocupada com os efeitos do clima baiano sobre seus jogadores que decidiu tomar uma providência: a partir desta quarta-feira, o time treinará às 13h, horário da estreia na Copa do Mundo, na segunda-feira, contra Portugal, em Salvador.

Os jogadores alemães estão sendo obsessivamente orientados a cuidar muito bem de sua alimentação e de sua hidratação para tentar diminuir o estrago causado pelo clima. A maior preocupação é com os jogadores que atuam na Alemanha, pois eles não estão acostumados a jogar às 13h - para quem joga na Espanha, como por exemplo o volante Khedira, isso não é uma novidade.

Patrik Stollarz/AFP
Schweinsteiger, por jogar na Alemanha, deve sofrer com o clima tropical

"As temperaturas vão cumprir um papel decisivo na Copa do Mundo", afirmou o auxiliar técnico de Joachim Löw, Hans-Dieter Flick. "Especialmente na região em que estamos."

Flick refere-se a algo que incomoda bastante a seleção alemã: os três jogos da equipe na primeira fase serão disputados na quente região Nordeste (em Salvador, contra Portugal, Fortaleza, contra Gana, e Recife, contra os Estados Unidos). Além disso, as partidas contra portugueses e norte-americanos serão às 13h.

Os responsáveis pela equipe alemã acreditam que o clima brasileiro (especialmente o nordestino) vai influir no futebol que será visto na Copa do Mundo. Hans-Dieter Lick diz que a Copa das Confederações, torneio disputado há um ano, foi uma boa amostra do que virá por aí.

"Nós vimos os times correndo muito nos primeiros 15 minutos, apostando em um jogo de transição rápida da defesa para o ataque para sair logo à frente no placar", explicou ele. "Sabemos que alguns dos nossos jogadores chegarão a um ponto de exaustão total, mas vamos tentar fazer com que o time termine o segundo tempo da melhor maneira possível."

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo