Estadão - Portal do Estado de S. Paulo

Esportes

Esportes » Chile vê estreia diante da Austrália na sexta como uma decisão

Futebol

esportes

Copa 2014

Chile vê estreia diante da Austrália na sexta como uma decisão

Seleção chilena caiu num grupo difícil, que tem as seleções de Espanha e Holanda como fortes candidatas a passar para as oitavas

0

VÍTOR MARQUES - enviado especial a Belo Horizonte,
O Estado de S. Paulo

11 Junho 2014 | 18h25

O Chile caiu numa chave difícil, ao lado de Espanha e Holanda, e se passar da fase de grupos pode pegar o Brasil logo nas oitavas de final, reeditando confronto da Copa de 2010, quando foi eliminado. Para os jogadores chilenos, só há uma solução para evitar o caminho: vencer a Austrália na estreia, nesta sexta-feira, na Arena Pantanal, em Cuiabá.

"Se perdemos, não é impossível (a classificação para as oitavas de final). São três jogos, mas este primeiro jogo é importante para nós, depois será mais complicado. Mas nós vamos saber controlar isto", afirmou o zagueiro Gary Medel.

Para o goleiro e capitão Claudio Bravo, o Chile não pode mudar sua maneira de jogar diante dos australianos. "Será uma partida difícil, como foi a primeira no Mundial anterior (Honduras), mas nossa ideia é ganhar", explicou.

Pelas contas do Chile, o melhor cenário nesta primeira rodada seria vencer a Austrália e torcer por empate entre Espanha e Holanda, que também se enfrentam nesta sexta-feira. Assim, os chilenos largariam na frente no Grupo B.

Medel sonha alto e fala que a seleção chilena pode ir "longe" no Mundial. "Queremos fazer história, esperamos, por que não, chegar à semifinal ou a final e, quem sabe, ser campeão. Foi muito difícil chegar até aqui", lembrou o jogador.

A grande chance chilena de evitar o cruzamento com o Brasil logo nas oitavas de final é terminar em primeiro no Grupo B. O segundo colocado dessa chave deve pegar a seleção brasileira, que, em tese, é a franca favorita a terminar na liderança do Grupo A. Em 2010, na África do Sul, Brasil e Chile se enfrentaram nas oitavas de final, quando o time do técnico Dunga venceu por 3 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.