1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

'Costa Rica ainda está com fome', afirma volante Celso Borges

AE - Agência Estado

02 Julho 2014 | 21h 13

Para o jogador, que é filho do brasileiro Alexandre Guimarães, equipe da América Central espera chegar 'ainda mais longe'

Maior zebra entre as equipes que disputam as quartas de final da Copa do Mundo, a Costa Rica ainda não está satisfeita. Depois de eliminar as campeão mundiais Itália e Inglaterra no chamado "grupo da morte", a seleção costarriquenha enfrenta agora a Holanda por uma vaga nas semifinais do torneio. E, de acordo com o meia Celso Borges, o time espera chegar "ainda mais longe".

A Costa Rica já faz a melhor campanha de sua história, depois de superar a campanha de 1990, na Itália, quando chegou às oitavas de final. Mas Borges espera continuar surpreendendo. "A equipe segue com fome. Nossa ambição não diminuiu", afirmou o meia. Perguntado se a seleção havia tirado um peso das costas ao superar o time de 1990, ele respondeu: "O que fizemos é importante e o que ainda faremos também será".

Carlos Villalba Racines/EFE
Borges afirma que Costa Rica quer chegar mais longe

O jogador do AIK, da Suécia, ressaltou a repercussão que os atletas da equipe conseguiram durante a Copa do Mundo. "Costa Rica vem chamando a atenção neste Mundial e nos encantaria que continuassem falando de nós como uma seleção sólida e forte", afirmou Borges. "Estamos em um ponto em que queremos vencer a nós mesmos. Queremos escrever uma nova história, não viemos de visita ao Brasil", completou.

Copa 2014