1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Cristiano Ronaldo deixa favoritismo alemão em segundo plano

Fernando Faro - Enviado especial a Salvador - O Estado de S. Paulo

16 Junho 2014 | 05h 00

Craque tem chance de deixar má impressão deixada na Copa passada e coroar grande temporada

Guillaume Horcajuelo/EFE
Cristiano Ronaldo precisa brilhar mais se quiser escrever seu nome na história das Copas do Mundo. Craque teve atuação apagada em 2010.

Nem os três títulos mundiais e o rótulo de favorita ao título conseguem dar à Alemanha o status de protagonista do jogo desta segunda-feira contra Portugal, que abre o Grupo G. Onde quer que se vá, o assunto é sempre ele: Cristiano Ronaldo. O craque inicia sua jornada particular para coroar uma temporada avassaladora que culminou com o título da Liga dos Campeões. Agora, ele tenta repetir com a seleção o mesmo nível de jogo do seu clube.

É impossível dissociar o desempenho da equipe à forma de seu principal astro, mas o fato é que o desempenho nas grandes competições nacionais ainda está longe de ser empolgante. Cristiano já atraía atenção na campanha que levou Portugal ao quarto lugar na Copa de 2006, mas ainda dividia os holofotes com nomes como Deco e Figo. No primeiro teste como protagonista, em 2010, foi apagado e sucumbiu junto com a equipe nas oitavas de final diante da Espanha. Ainda no campo, ficou marcado por olhar e cuspir em direção à câmera que exibia as imagens no telão.

Agora, porém, ele luta para que a história seja outra. Aos 29 anos e no auge da forma física e técnica, tem a possibilidade de apagar a má impressão deixada na Copa passada e demonstrar em solo brasileiro o mesmo repertório inesgotável de jogadas que o fez tirar de Messi a coroa de melhor jogador do mundo.

Se no Real Madrid os números de Ronaldo são demolidores – na última temporada, quebrou o recorde de gols numa mesma edição de Liga dos Campeões, com 17, e ainda foi o artilheiro do campeonato espanhol, com 31 gols –, as marcas em Copas são bem mais modestas. Prestes a disputar seu terceiro mundial, ele marcou apenas duas vezes em dez partidas.

Os números não parecem afetar sua confiança. Com a mesma tranquilidade com que enfileira zagueiros, ele deixa a modéstia de lado e garante não ver o Mundial como uma consagração necessária na sua carreira. "Não tenho que mostrar nada a ninguém, minhas estatísticas falam por mim, não tenho resposta para essa pergunta. Não preciso mostrar nada agora, nem antes e nem depois, o que mais quero é continuar minha carreira", respondeu quando questionado se ainda se sente em débito em Copas.

O jogo ajudará também a sanar qualquer dúvida sobre seu estado físico. Com problemas musculares e no joelho da perna esquerda, ele foi até apontado fora da Copa por alguns veículos portugueses. "Queria estar 110%, mas estou a 100% e acho que isso vai ser o suficiente para ajudar meus companheiros. Se não estivesse bem, seria o primeiro a pedir para não entrar em campo."

A disposição do jogador deixa o técnico Paulo Bento bastante confiante. O treinador admite que entra em campo como azarão diante dos alemães, mas confia que pode superar os favoritos, especialmente se Cristiano estiver inspirado. "A importância é grande, porque ele é um jogador extremamente importante na forma de jogar e sabemos todos disso, inclusive os colegas", disse.

DEPENDÊNCIA

Bento reconhece que a sorte portuguesa está diretamente atrelada à performance do atacante, mas não vê problema. "Será dessa forma como era no Manchester United e é hoje no Real Madrid. Temos o melhor jogador do mundo e isso precisa ser um fator positivo para nós. O dia que não puder contar com ele penso o que fazer, agora não", afirmou.

Até mesmo os alemães reconhecem que terão dificuldades hoje caso Cristiano Ronaldo realmente atue sem limitações.

"Não conheço seu corpo e não sei se ele está fisicamente bem ou não, é difícil saber não acompanhando seu dia a dia. Mas um Cristiano fisicamente apto é o rival mais perigoso do mundo", alertou o goleiro alemão Manuel Neuer.

ALEMANHA x PORTUGAL

ALEMANHA - Neuer; Boateng, Mertesacker, Hummels, Höwedes e Lahm; Schweinsteiger, Özil, Kroos e Podolski; Müller. Técnico:Joachim Löw

PORTUGAL - Rui Patrício; João Pereira, Bruno Alves, Pepe e Coentrão; Miguel Veloso, João Moutinho, Raúl Meireles e Nani; Postiga (Éder) e C. Ronaldo. Técnico:Paulo Bento

Juiz: Milorad Mazic (SER).

Local: Fonte Nova Horário: 13 horas

Transmissão: Globo, ESPN Brasil, SporTV, Band, Bandsports e FoxSports 

Copa 2014