Dirigentes da Fifa planejam protesto antes da Copa de 2014

Objetivo de membros da alta cúpula é protestar contra uma nova canditatura de Joseph Blatter à presidência da entidade

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

04 Junho 2014 | 11h18

As manifestações nesta Copa do Mundo não ocorrerão apenas nas ruas. Dirigentes do alto escalão da Uefa planejam um protesto em pleno Congresso da Fifa, que ocorre em São Paulo na semana que vem. A entidade europeia vai protestar contra a decisão de Joseph Blatter de anunciar que quer mais um mandato como presidente da Fifa, a partir de 2015.

Durante o Congresso, o suíço já indicou que vai lançar a pergunta às 209 federações internacionais se querem que ele seja uma vez mais candidato. Blatter espera uma ovação e um apelo global para que ele fique, o que então o legitimaria como candidato mais forte para a eleição de 2015.

Blatter virá com um discurso de apelo à união da Fifa, diante das novas revelações de corrupção, das polêmicas com a Copa no Brasil e diante da guerra interna pelo poder na organização. Mas fontes próximas ao presidente da Uefa, Michel Platini, confirmaram ao Estado que alguns dos principais cartolas europeus se recusarão a aplaudir ou se levantar quando Blatter faça o apelo à assembleia para que o apoie.

O silêncio seria a forma de deixar claro que Blatter não é um nome de consenso, como o suíço espera que aconteça. Platini até agora não esclareceu se será candidato ou não. Segundo fontes na Uefa, o francês está ainda fazendo os cálculos sobre os votos que teria.

Por enquanto, o único que irá desafiar Blatter é o francês Jerome Champagne. Apoiado por Pelé, ele também é o único que tem um projeto concreto para a reforma da Fifa e para o futuro do futebol mundial. 

Mais conteúdo sobre:
Fifa Copa do mundo Joseph Blatter protestos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.