'Eu não sei de nada', diz Blatter sobre polêmica com venda de ingressos

Presidente da Fifa alega que se ocupa apenas de política, enquanto, nos bastidores, entidade se movimenta para resolver o caso

Jamil Chade, O Estado de S. Paulo

03 Julho 2014 | 15h59

"Eu não sei de nada". Essa foi a reação do presidente da Fifa, Joseph Blatter, ao ser questionado pelo Estado sobre o escândalo da venda ilegal de ingressos da Copa ocorrendo no hotel onde ele está hospedado e envolvendo funcionários da própria Fifa e da Match, a empresa que tem como um de seus sócios o sobrinho de Blatter, Phillip Blatter.

"Eu não sei de nada disso. Eu não me ocupo de ingressos", declarou, colocando as mãos abertas para cima e dando um passo para trás. "Eu lido com política", declarou.

O Estado revelou em sua edição desta quinta-feira que a polícia suspeita de que a quadrilha presa com dezenas de ingressos para a Copa do Mundo operava em coordenação com funcionários da Fifa. As revelações causaram um terremoto dentro da entidade, que foi pega de surpresa diante do escândalo.

Blatter, nos bastidores, passou a exigir que o caso seja resolvido o mais rapidamente possível. Mas a versão oficial é de que o caso não passa por enquanto de "rumores".

"Não temos nada a comentar por enquanto. Existem muitos rumores circulando. Vamos esperar uma reunião com a polícia para termos detalhes da operação", disse a porta-voz da federação, Delia Fischer.

Mais conteúdo sobre:
Copa 2014 Copa do Mundo cambistas Fifa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.