1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Felipão confirma time da estreia com Fred e rebate Van Gaal

Robson Morelli - Enviado especial a Brasília - O Estado de S. Paulo

22 Junho 2014 | 21h 22

Treinador brasileiro rebate críticas de holandês, nega favorecimento e confirma manutenção do ataque e retorno de Hulk ao time titular

Em poucas palavras, Felipão disse neste domingo que aprovou as duas apresentações do Brasil na Copa e que, por isso, vai manter o time da estreia contra a Croácia para enfrentar a eliminada seleção de Camarões, nesta segunda-feira, em Brasília. Assim, terá Fred e Paulinho, os dois mais criticados após o empate com o México, e contará com a volta de Hulk, a quem chamou de "indomável".

Na entrevista pré-jogo deste domingo, Felipão voltou a ser o mesmo de 2002, quando faturou o pentacampeonato, ao comprar briga com o técnico holandês Louis van Gaal, embora não tenha citado seu nome. O treinador da Holanda havia dito que o Brasil não joga no horário das 13 horas nesta segunda-feira - a partida como Camarões começa às 17 horas - e, por isso, vai escolher o adversário das oitavas de final, porque não quer enfrentar a Holanda.

"Quem diz isso é burro ou tem má fé. É burro ou tem má fé", repetiu Felipão, em tom de resposta a Van Gaal, para depois valorizar e pedir respeito ao time de Camarões. "Há um ano eu falo do Chile, da qualidade do seu treinador e jogadores", lembrou o treinador. Chile ou Holanda será adversário do Brasil em caso de classificação no jogo desta segunda-feira - México e Croácia ainda têm chances no Grupo A, o que poderia provocar a eliminação brasileira.

Felipão não espera moleza nesta terceira e última partida da primeira fase, mas admite que a condição da seleção é, de certa forma, confortável. "Jogamos por dois resultados de três, que é o empate e a vitória. Mas essa condição pode te levar a cometer alguns erros", avaliou. Isso explica sua decisão de manter o formação da estreia, a que considera ser a melhor. "Não vou fazer nenhuma mudança. Confio nos meus jogadores e eles sabem disso. Precisamos de todos eles. Somos um grupo em que há um comandante que tem de fazer escolhas, mas, quando isso acontecer, eles saberão e vão entender", avisou.

Wilton Junior/Estadão
Felipão e Parreira tem a missão de fazer o Brasil jogar bem contra Camarões

O Brasil não agradou a todos nas duas primeiras partidas, sobretudo no empate com o México. Mas é justamente nesse jogo que Felipão reconhece que o time melhorou, avançou em sua concepção. "Eu aprovo as duas partidas da minha equipe. Sei que não estamos no mesmo nível da Copa das Confederações porque Copa é diferente. Mas estamos evoluindo e continuaremos nesse caminho", explicou.

Sobre Paulinho, um dos titulares questionados, Felipão enterrou qualquer dúvida ou desconfiança em relação à sua substituição. Admitiu, no entanto, que o volante não está no seu melhor momento, mas como os demais, recupera confiança e qualidade a cada treinamento, o suficiente para mantê-lo entre os 11 que começam jogando.

Felipão também tem por Paulinho uma admiração sólida, como jogador e pessoa. "Confio cegamente no Paulinho. Ele é uma boa pessoa e um profissional qualificado. Admiro sua dedicação. Ele está evoluindo e melhorando a cada dia", garantiu o treinador.

Copa 2014