1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Felipão se preocupa com Neymar: 'Talvez tenhamos um problema'

LEANDRO SILVEIRA - enviado especial a Belo Horizonte - Agência Estado

28 Junho 2014 | 18h 26

Craque atuou durante quase toda a partida com dores na coxa, em razão de uma pancada sofrida ainda no primeiro tempo do duelo

O técnico Luiz Felipe Scolari está preocupado com as condições físicas de Neymar e não garante que o jogador estará em campo contra a Colômbia, sexta-feira, no Castelão, pelas quartas de final. "Neymar fez um esforço muito grande. Vai ficar (com a coxa) inchada por alguns dias e talvez estejamos com um problema grande para o próximo jogo", afirmou.

Segundo o técnico informou na entrevista coletiva, Neymar atuou "75 minutos com uma pancada na coxa muito forte". "A perna está desse tamanho! Conseguiu jogar porque adora o que faz. Joga por amor a profissão, esquece que é Copa do Mundo e faz isso com naturalidade", completou.

Com quatro gols marcados, Neymar é um dos destaques da Copa, mas não chegou a ter uma atuação brilhante diante do Chile. Mesmo assim foi importante na classificação brasileira às quartas de final. Ele, inclusive, bateu o último pênalti da equipe, colocando o time em vantagem por 3 a 2, antes de Jara acertar a trave no último pênalti do Chile.

Wilton Junior/Estadão
Com muita pressão em suas costas, Neymar é uma das esperanças Brasil para conquistar a Copa

"Neymar tem 21, 22 anos, mas tem experiência de quem tem 35. É um jogador maduro e pronto. Lida com a dificuldade de não ter a idade naturalmente. É muito bom mentalmente. Detalhes na vida dele que indicam que está pronto desde os 17 anos. Gosta de jogar futebol. No pênalti, bateu como se estivesse numa pelada na praia em Santos", elogiou. 

Além de converter o seu pênalti, Neymar cobrou o escanteio que redundou no gol de David Luiz. Tudo isso, de acordo com Felipão, mesmo com as dores da pancada que sofreu, fez o treinador recordar do jogo entre Portugal e Holanda, pela Copa de 2006, quando perdeu Cristiano Ronaldo logo no começo do duelo, lesionado.

"Me lembrei de quando era técnico de Portugal e, aos dez minutos, o Boulharouz quebrou o Cristiano Ronaldo no meio. Aí, ele saiu com 15 minutos", disse. "O Neymar precisa ser valorizado pelo seu esforço. Teremos alguns dias para colocá-lo em campo no próximo jogo", completou o treinador da seleção.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo