1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Fifa anuncia reforço na segurança após incidente no Maracanã

Jamil Chade - O Estado de S. Paulo

16 Junho 2014 | 13h 08

Nove detidos foram entregues a autoridades no Rio de Janeiro depois de invadir o estádio no jogo da Argentina com a Bósnia

A segurança dos estádios e seus arredores será reforçada na Copa do Mundo, depois que uma invasão foi registrada no Maracanã no domingo por torcedores argentinos, e uma série de roubos e furtos foram identificados dentro da própria área designada pela Fifa como sendo de sua exploração exclusiva. A Copa de 2014 bateu todos os recordes nos gastos com segurança, com um orçamento de mais de R$ 1 bilhão.

O COL informou que, depois de deter os torcedores que invadiram o Maracanã, todos os nove foram entregues para as autoridades cariocas. Um deles, porém, foi solto já que era detentor de um ingresso.

Segundo o Comitê Organizador Local, a segurança que é feita na determinação do perímetro dos estádios será reforçada e haverá uma verificação intensa de que todos que cruzam a barreira policial estejam com ingressos.

Nove detidos foram entregues depois de invadir o estádio no jogo da Argentina com a Bósnia

Momentos antes do jogo entre Argentina x Bósnia, um grupo de argentinos conseguiu invadir o estádio, passando por uma primeira porta. Mas se depararam com um muro e muitos deles saltaram para dentro dos locais onde ficam as cadeiras.

Segundo a Fifa, trata-se de um "incidente isolado". "Nove pessoas foram detidas e uma delas acabou sendo liberada porque tinha um ingresso", declarou Saint Claire Milesi, porta-voz do COL. Ele confirmou, porém, que uma reunião entre a Fifa e as autoridades determinou que haverá um reforço da segurança nos locais que dão acesso às ruas dos estádios.

"Haverá a partir de agora um reforço", disse Milesi, sem entrar em detalhes sobre o número de novos homens que seriam deslocados. Para ele, a ação da segurança na captura dos argentinos foi "exemplar" e manda "uma mensagem forte que isso não será aceito". "A festa não pode ser afetada", insistiu.

ROUBOS

A Fifa também alerta que está identificando um número "cada vez maior" de pessoas com ingressos sendo assaltadas. "Pedimos que tratem os ingressos como se fosse sua própria carteira", disse Delia Fischer, porta-voz da Fifa. Parte desses ingressos são depois revendidos por cambistas nas portas dos estádios.

Segundo ela, pessoas que são roubadas no dia do jogo não conseguem reimprimir o ingresso e ficam fora do estádio.

Em Brasília, outro problema relacionado com a segurança ocorreu porque a empresa que prestava serviços para o estádio simplesmente não enviou 30% de seus funcionários para operar as máquinas de raio-x em cada um das entradas.

O serviço não pode funcionar em todos os locais, o que permitia que torcedores entrassem com itens proibidos sem ser pegos na vistoria. A Fifa pediu garantias à empresa de que essa falta de funcionários seria resolvida.

Copa 2014