1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Fiz o primeiro moicano do Neymar, conta barbeiro de Teresópolis

O Estado de S. Paulo

09 Junho 2014 | 07h 00

Douglas da Silva, de 33 anos, teve o craque como cliente em 2010, quando a seleção sub-20 esteve na cidade para treinamentos

No final de um corredor de uma galeria no centro de Teresópolis, Douglas da Silva, de 33 anos, exibe, com orgulho, fotos que mudaram sua vida. Seu salão de cabeleireiro nunca mais foi o mesmo desde que, em 2010, ele recebeu telefonema de um funcionário da CBF que pedia sua presença na Granja Comary naquele mesmo dia. Mais do que cortar o cabelo de alguns jogadores da seleção sub-20, Douglas teve de atender a um pedido especial de Neymar. O jovem craque, então no Santos, queria um desenho diferente, um corte moicano.

"Fui o primeiro a modelar o cabelo dele. Deixei o Neymar com um moicano que passou a ser sua marca a partir de então", conta Douglas, colecionador de fotos com o craque e outros atletas de antigas seleções de base da CBF - como Phillipe Coutinho, por exemplo.

Wilton Junior/Estadão
Douglas da Silva fez o primeiro moicano de Neymar

"Foi um sonho ter o Neymar como cliente. Fiquei emocionado ao saber, ano passado, que ele perguntou por mim quando voltou a Teresópolis."

Douglas trabalha de segunda a sexta-feira e seu salão está sempre cheio. Logo na entrada do pequeno espaço, atrás de uma porta de vidro, há um painel com dezenas de fotos de atletas - e a dele com Neymar ao lado é o grande destaque. O atual camisa 10 da seleção principal ainda não adotara o 'moicano'. "Ele disse que gostou muito do meu corte e só reclamou da falta de algum produto que alisasse seu cabelo."

Numa cidade de hábitos tradicionais, em que pequenos fatos ganham repercussão, o penteado de Neymar, feito por Douglas, passou a ser assunto em bares, bancas de jornais e nos jogos locais de futebol amador.

Com a fama do atacante no Santos e na seleção - e, mais recentemente, no Barcelona -, Douglas galgou algumas posições no 'ranking' dos cabeleireiros de Teresópolis. Trocou a exclusividade dos cortes masculinos ao ser novamente convocado pela CBF para cuidar do visual das seleções femininas.

Do dia do encontro com Neymar, Douglas guarda fotos, autógrafos e a lembrança de uma recepção nada afetiva assim que chegou à Granja. "Fui mal recebido. 'Quem é você? O que quer?', ouvi, ao parar meu carrinho velho."

Um mal-entendido. Logo, Douglas eternizaria, sem saber, uma tesoura que hoje mantém numa gaveta em sua casa. "Sonho em cortar o cabelo dele de novo. Mas o Neymar agora tem muito dinheiro, não tenho chance, não."

Copa 2014