1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Granja Comary já conta com muitos fãs e forte esquema de segurança

Almir Leite e Robson Morelli - O Estado de S. Paulo

08 Junho 2014 | 12h 00

Público presente no local pedi ao técnico Felipão para que libere a entrada dos torcedores para assistir ao treinamento da seleção

Atualizado às 14h47

A manhã ensolarada em Teresópolis animou os torcedores a acordarem cedo para acompanhar a reapresentação da seleção brasileira na Granja Comary. Os atletas se reuniram no Rio e devem chegar à cidade serrana no início da tarde, mas desde as 9 horas os fãs se aglomeram na porta do condomínio onde estão as instalações da CBF, na esperança de ter contato ou ao menos ver os ídolos durante a passagem do ônibus com a delegação. O time nacional fará um treino marcado para começar às 15h30 deste domingo.

Por volta das 11 horas, cerca de 250 pessoas tomavam as calçadas e a rua de acesso ao condomínio, bem como a calçada da pequena ponte, de cerca de 25 metros, sobre o rio que passa na entrada do local. Com isso, a passagem dos carros, de moradores e credenciados, era bem lenta. Mas também havia gente desistindo de esperar debaixo do sol e preferindo tomar o rumo de uma feirinha que movimenta a principal praça do bairro do Alto aos fins de semana.

Fabio Motta/Estadão
Esquema de segurança foi montado em Teresópilis

Entre os que optarem por se manter firme até a chegada do ônibus havia famílias, com muitas crianças, e casais de namorados. A cor amarela predominava, com muita gente vestindo camisas da seleção brasileira, mas também havia torcedores com camisa dos quatro principais times de futebol do Rio, do América-RJ, do Grêmio, São Paulo, Corinthians e até um torcedor com uma camisa do América Mineiro. Numa das ruas de acesso à Granja, uma bandeira do América carioca podia ser vista num dos apartamentos do terceiro andar de um prédio.

Teresópolis, aliás, já entrou no clima da Copa. Casas e pontos comerciais estão enfeitados com adereços em referência ao Mundial e principalmente à seleção brasileira. São bandeiras, fitas, bolas e até balões com o predomínio das cores verde e amarela. Da saída da BR-116 até a Granja há cartazes em todos os postes saudando a seleção. Foram colocados pela concessionária que administra a estrada. Nos carros, já se pode ver bandeiras do Brasil em maior quantidade.

ESQUEMA DE SEGURANÇA

Novamente a cidade de Teresópolis é cercada por homens da Polícia Militar e Federal. Em toda esquina por onde o ônibus da delegação passa trazendo os jogadores do Rio de volta para a Granja Comary neste domingo tem soldados fortemente armados. A ostentação do poder de fogo desses policiais é mostrada sem cerimônias. Teresópolis também comprou a seleção às vésperas da Copa. O número de torcedores no portão de entrada da Granja é cada vez maior, o que obriga o policiamento a tomar mais precauções. Há 20 carros da PM, com efetivo de 60 policiais somente na entrada do complexo.

Grades que não existiam para separar e isolar o torcedor foram montadas no percurso de 50 metros. A Polícia Militar também não permite mais que os moradores de Teresópolis fiquem dos dois lados da rua. Eles agora são confinados em frente à entrada do Clube Comary, um condomínio colocado à casa da CBF. Mas é impossível evitar a proximidade do público. O tenente-coronel da PM de Teresópolis, Cléber Maia, disse, entanto, que o povo veio para torcer. Ele calcula 300 pessoas.

LIBERA FELIPÃO
Com a volta da seleção brasileira à Granja Comary, após um dia de folga, a torcida presente no local está pedindo ao técnico Luiz Felipe Scolari para que libere a entrada dos torcedores para assistir ao treinamento da equipe, a quatro dias da estreia do Brasil na Copa do Mundo. 

Entre 800 e 1000 pessoas lotaram a entrada do condomínio na cidade de Teresópolis (RJ), onde fica o centro de treinamento da seleção brasileira, em um bonito dia de sol, de acordo com levantamento da Polícia Militar.

A partir deste domingo, a Fifa finca sua bandeira de vez na Granja e em todos os centros de treinamentos das outras 31 seleções. Seguido por batedores, já é determinação do Comitê Organizador Local e da Fifa que as seleções se locomovam com os ônibus especiais desenhados para cada uma, nas cores de suas bandeiras e com uma frase para motivar seus torcedores. É dessa forma que o Brasil chega pela primeira vez na Granja Comary. A fase escrita no ônibus verde e amarelo é "Prepararem-se, o hexa está chegando!".

Copa 2014