1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Médico prevê 45 dias de afastamento para Neymar se recuperar

LEANDRO SILVEIRA - enviado especial a Teresópolis - O Estado de S. Paulo

05 Julho 2014 | 18h 07

José Luiz Runco diz que os próximos 10 dias serão complicados

O chefe do departamento médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, detalhou neste sábado a lesão sofrida pelo atacante Neymar durante a vitória da seleção brasileira por 2 a 1 sobre a Colômbia, na sexta-feira, pelas quartas de final da Copa do Mundo, em Fortaleza. Ele explicou que o jogador deve ficar afastado do futebol por aproximadamente 45 dias.

"Esse tipo de fratura leva de três a seis semanas para se consolidar. Depois que a dor desaparecer, será feita uma tomografia. A imagem e os movimentos dele vão nos mostrar a evolução. Vai levar de 40 a 45 dias. Se ele tiver uma proteção como a cinta lombar, ele terá condições de sentar e caminhar. Isso é proporcional a dor", disse Runco, em entrevista coletiva na Granja Comary, em Teresópolis.

Neymar fraturou a terceira vértebra lombar após levar uma joelhada do lateral colombiano Zuñiga, nos minutos finais do jogo no Castelão. E Runco explicou como foram os momentos seguintes ao lance, quando ele entrou em campo para o primeiro atendimento médico ao atacante. "O trauma me deixou preocupado e o desespero do Marcelo para a nossa entrada em campo também", lembrou o médico.

Lesão de Neymar é destaque no mundo
Reprodução

Olé, argentino: "É para chorar"

Ele temeu que o problema fosse até mais grave em razão das dores e da dificuldade de Neymar para se movimentar. "Ficou claro que tinha um trauma na região lombar, pois apresentava dificuldades para virar de barriga para cima. Isso me fez pensar em um trauma mais sério na região lombar. Imediatamente, cogitei que poderia ser uma fratura", afirmou. 

O médico destacou que Neymar não costuma ser um jogador que reclama de dores, mas reconheceu que os próximos dez dias serão difíceis para o atacante. "Sobre o tempo que vai precisar de analgésico, ele tem um linear de dor bom, não fica toda hora pedindo medicação. É jogador à moda antiga: põe, bate o pé no chão e segue em frente. Mas essa é uma lesão no meio do corpo. Deve incomodá-lo de sete a dez dias de maneira chata", avisou.

Runco referendou a versão de que os jogadores da seleção ficaram muito abalados com a lesão de Neymar, comparando a situação com uma eliminação do Brasil da Copa. "No início, teve um choque, o que é natural. Um atleta até me disse que estava parecendo que tinha perdido o jogo. Mas isso pode ser importante para o time crescer na competição", avaliou.

Como não poderia deixar de ser, Neymar se emocionou quando foi comunicado por Runco de que não teria mais condições de seguir na Copa. "Eu que passei a informação, nem dei a chance de ele perguntar. Eu passei a ele que estava fora da Copa do Mundo. Claro que ficou extremamente emocionado, era o que se esperava, porque era a limitação de um sonho. Aos poucos, conseguir mostrar para ele que não é a limitação de um jogador de 22 anos que tem uma vida pela frente", comentou.

Neymar deixou Fortaleza no fim da noite de sexta-feira e chegou à Granja Comary durante a madrugada, em uma ambulância. No início dessa tarde, o atacante saiu da concentração e seguiu, em um helicóptero, para a sua residência no Guarujá, no litoral paulista.

Com 22 anos, Neymar estava participando da sua primeira Copa. O atacante marcou quatro gols em cinco partidas e foi eleito o melhor jogador das vitórias sobre a Croácia (3 a 1) e Camarões (4 a 1). Agora, porém, ele está fora da semifinal, na próxima terça-feira, contra a Alemanha e também de uma eventual decisão.

Copa 2014