1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Neymar brilha, Brasil goleia e encara Chile nas oitavas da Copa

Sílvio Barsetti - O Estado de S. Paulo - Enviado especial a Brasília

23 Junho 2014 | 19h 05

Seleção brasileira bate Camarões por 4 a 1 no Mané Garrincha e confirma a primeira colocação do grupo ao término da primeira fase

A história dos cinco títulos mundiais do Brasil reverencia a figura do craque. Ele decide nas horas mais complicadas, improvisa e faz gols decisivos. Na classificação alcançada nesta segunda-feira pela seleção para enfrentar o Chile nas oitavas de final, entre erros e acertos, havia a genialidade de Neymar. Aplicou dribles daqueles que deixam o adversário sem rumo. Comandou o time, gritou, ajudou a defesa e, no momento em que as falhas da equipe ameaçavam desapontar quase 70 mil pessoas no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, ele surgiu veloz e implacável. Fez dois gols e abriu o caminho para a goleada do Brasil por 4 a 1 sobre Camarões.

A seleção terminou em primeiro no Grupo A, e o México ficou com a segunda vaga. No sábado, o time de Luiz Felipe Scolari vai jogar contra o Chile em Belo Horizonte, no começo do mata-mata do Mundial. O técnico saiu aliviado do estádio. No gol de Fred - sim, o camisa 9 marcou -, Felipão mostrou a língua e deu um tapa no peito como quem diz “ufa!”
A partida ficou fácil para o Brasil graças a Neymar e à substituição feita no intervalo por Felipão. Paulinho, uma decepção até agora na competição, deu a vez para Fernandinho. Foi uma troca da apatia pela disposição tática, técnica e física.

México faz 3 a 1 na Croácia e se classifica
Ruben Sprich/Reuters

Podendo até empatar para se classificar - com o Brasil ganhando de Camarões -, o México fez 3 a 1 na Croácia, na Arena Pernambuco.

Mas antes de Fred desencantar, no início do segundo tempo, e de Fernandinho também aparecer nos telões do estádio, como autor do quarto gol, o dono do jogo já reinava absoluto. Neymar alterou o placar com um toque sutil, após boa jogada de Luiz Gustavo. O novo artilheiro da Copa, com quatro gols, tentava ofuscar a sequência de equívocos do meio campo e da defesa do Brasil.

Sob a suspeita da Fifa de ser suscetível a uma colaboração extra para ‘fabricar’ ou ‘dificultar’ algum resultado, a seleção de Camarões jogou com vibração e deu um nó na defesa do anfitrião. Criou cinco oportunidades de gol no primeiro tempo e converteu uma delas, quando o Brasil vencia por 1 a 0. O empate contou com cochilos dos zagueiros David Luiz e Thiago Silva, depois que Nyom deixou Daniel Aves caído e cruzou rasteiro para Matip completar.

A torcida silenciou por alguns minutos. O time brasileiro não conseguia chegar ao ataque com um pit stop no meio-campo. Eram chutões ou longos lançamentos dos zagueiros para ver se Fred escorava e Neymar resolvia. Essa ligação direta parava quase sempre nas mãos do goleiro Itandje. 

Felipão se irritava, a torcida, idem. Fred foi vaiado ao errar uma tabela com Neymar e, antes do intervalo, torcedores pediram, em coro, por Bernard. O placar de 1 a 1 mudou ainda na primeira etapa. Num lance que começou com Marcelo, Neymar driblou Nkoulou e superou novamente o goleiro de Camarões. O atacante estava impossível. Solidário, quis ajudar Hulk e Oscar, que alternavam lances bons com outros que faziam Felipão virar o rosto. Mas o 2 a 1 pareceu recompor, aos poucos, o estado de nervos da equipe.

Então veio o intervalo, o técnico fez o que já devia ter feito nos outros jogos, e Fernandinho motivou a torcida a melhorar um pouquinho o repertório nos dias de jogos da seleção. Além do batido “sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”, eles cantaram o samba de 1993 do Salgueiro, escola de samba carioca.

O refrão adaptado resumia o sentimento de quem saiu do Mané Garrincha estufando a camisa da seleção e convicto de que o sexto título mundial pode ser uma boa aposta, desde que o craque do time mantenha seu jeito atrevido e moleque. “Explode coração, na maior felicidade… é lindo o meu Brasil, contagiando e sacudindo esta cidade.”

FICHA TÉCNICA

CAMARÕES 1 x 4 BRASIL

CAMARÕES - Itandje; Nyom, Nkoulou, Matip, Bedimo; Mbia, Nguemo, Moukandjo (Salli), Choupo-Moting (Makoun), Enoh; Aboubakar (Webo). Técnico: Volker Finke.

BRASIL - Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz, Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho (Fernandinho), Oscar; Hulk (Ramires), Neymar (Willian) e Fred. Técnico: Luiz Felipe Scolari.

GOLS - Neymar, aos 16 e aos 34, e Matip, aos 25 minutos do primeiro tempo; Fred, aos 4, e Fernandinho, aos 38 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Enoh, Mbia e Salli (Camarões).

ÁRBITRO - Jonas Eriksson (Fifa/Suécia).

RENDA - Não disponível.

PÚBLICO - 69.112 presentes.

LOCAL - Estádio Nacional Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo