1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Neymar rejeita tratamento alternativo para voltar à Copa

Leandro Silveira - enviado especial a Teresópolis - Agência Estado

06 Julho 2014 | 20h 58

José Luiz Runco, médico da seleção brasileira, já tinha descartado a possibilidade do atacante jogar uma possível final de Copa

O atacante Neymar divulgou nota oficial neste domingo para negar a possibilidade de realizar qualquer tratamento alternativo no seu processo de recuperação da fratura na terceira vértebra cervical, sofrida na última sexta-feira, durante a vitória por 2 a 1 da seleção brasileira sobre a Colômbia, em partida válida pelas quartas de final da Copa do Mundo. Essa lesão deixa Neymar fora da reta final da competição, começando pelo jogo com a Alemanha, na próxima terça-feira, pelas semifinais, no Mineirão.

"Se Neymar vier a ter condições clínicas de disputar uma partida de futebol profissional antes do tempo inicialmente previsto será em função da evolução positiva do seu quadro diante do tratamento possível que está sendo efetuado. Nenhum tratamento alternativo foi colocado em discussão. O retorno dele aos gramados depende da superação das fortes dores que sente", afirma nota publicada no site oficial do jogador.

De acordo com informações divulgadas pela TV Globo neste domingo, foi oferecida a Neymar a possibilidade de realizar um tratamento alternativo, com infiltrações de analgésicos, para que o jogador tivesse a possibilidade de entrar em campo numa eventual decisão da Copa. A possibilidade, porém, foi rejeitada pelo atacante.

Fábio Motta/Estadão
Neymar acenou para as câmeras antes de deixar a Granja Comary de helicóptero

Na nota oficial, o jogador destacou que apenas o chefe do departamento médico da seleção brasileira, José Luiz Runco, e o fisioterapeuta pessoal do jogador respondem pela sua recuperação. Além disso, Neymar lembra que foi Runco quem o liberou para deixar a Granja Comary, no último sábado, e se recuperar da fratura na sua residência no Guarujá, no litoral paulista.

"Neymar está sob cuidados do chefe do departamento médico da CBF, José Luis Runco, até o término da Copa tendo sido ele o avalista da liberação do atleta para continuar o tratamento (repouso absoluto) em casa, junto a família. O acompanhamento diário do tratamento está sendo feito pelo fisioterapeuta particular do atleta".

"Concluímos reafirmando que o único profissional autorizado a se manifestar sobre o estado, tratamento e recuperação do Neymar tanto pela CBF como pela sua família é o Dr. José Luis Runco", completa o staff do jogador do Barcelona.

Neymar confirmou que no último sábado, quando deixou Teresópolis, se deslocando para o Guarujá, o médico do Santos, Mauricio Zenaide, o fisioterapeuta do clube, Rafael Martini, e o médico especialista em coluna, Nicola Carneiro, amigo de Zenaide, foram até a sua casa. Teria sido nesse encontro que a proposta de tratamento alternativo foi realizado.

"Esclarecemos que a visita dos médicos do Santos, realizada ontem (sábado) foi uma visita de cordialidade. O clube santista colocou sua estrutura à disposição do Neymar para seu tratamento e recuperação após o término da Copa do Mundo", concluiu a nota.

Runco reiterou que a possibilidade de Neymar realizar um tratamento alternativo está descartada e ressaltou que colocá-lo em campo sem estar recuperado da fratura colocaria a sequência da sua carreira sob risco.

"Em momento algum existe essa opção de tratamento. Hoje ele tem uma lesão estável na coluna, que precisa de consolidação óssea. Se acontecer outro trauma em cima dessa lesão, podemos transformá-la em instável e ter problemas sérios para o Neymar jogador e também para o ser humano", disse Runco, em entrevista à TV Globo.

No último sábado, em entrevista coletiva, o médico avisou que Neymar deve ficar afastado dos gramados por aproximadamente 45 dias. E, neste domingo, ele rejeitou a possibilidade de o atacante disputar uma eventual final da Copa e pediu que não se "crie uma ilusão" sobre esse assunto.

"Infiltração é um método antigo, há casos de jogadores que tiveram problemas de saúde por isso. Não vamos criar uma ilusão para nossa população brasileira. É uma coisa que não existe. Não existe a menor possibilidade de o Neymar jogar uma partida do dia 13, caso o Brasil passe para a final", concluiu.

Neymar fraturou a terceira vértebra cervical ao ser atingido pelo lateral colombiano Zuñiga com uma joelhada na partida da última sexta-feira contra a Colômbia. Substituído imediatamente, o atacante ficará fora da reta final da Copa. Assim, a seleção segue em busca do sexto título mundial sem o seu principal jogador.

Copa 2014