1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Sindicato de jogadores alerta para condições ruins em Manaus

Brian Homewood - Reuters

12 Junho 2014 | 17h 40

O sindicato mundial dos jogadores de futebol, FIFPro, criticou as condições de Manaus para as partidas da Copa do Mundo, que foram consideradas inadequadas pela entidade devido ao estado ruim do gramado e pelas preocupações sobre calor e umidade.

"Os jogadores merecem uma superfície de jogo de qualidade e condições que reflitam os padrões do maior evento de futebol do mundo. Esse simplesmente não é o caso em Manaus", consta no comunicado do FIFPro. "Ninguém quer ver os jogadores e o espetáculo em sofrimento geral", acrescentou.

Daniel Dal Zennaro/EFE
Além do calor e da umidade, condições do gramado preocupam

O gramado na Arena Amazônia apresentava nesta quarta-feira desgaste em alguns lugares e descolorações em outros. Era possível ver bastante terra aparecendo debaixo de uma das traves.

Manaus, que tem altas temperaturas e umidade o ano inteiro, receberá quatro partidas do Mundial, a começar por Inglaterra x Itália, no sábado.

O técnico suíço Ottmar Hitzfeld, cuja seleção enfrentará Honduras em outro partida na cidade, já reclamou sobre jogar "no meio da selva", dizendo que a decisão era "quase irresponsável". "As preocupações do FIFPro se arrastam por partes do Brasil, incluindo Manaus, onde calor e humidade podem chegar a níveis perigosos nesta época do ano", disse o sindicato. 

"Colocar um jogador em perigo é impressionantemente irresponsável e não é assim que o jogo tem que ser gerenciado", acrescentou. "Pausas para hidratação são importantes, mas quando e quão frequentemente elas são realizadas durante uma partida está aberto a interpretações, a fim de garantir a maior proteção aos jogadores".

A Fifa informou que vai decidir caso a caso se aplicará essas pausas na Copa do Mundo.

Copa 2014