1. Usuário
Assine o Estadão
assine
Copa 2014

Treinador da Grécia exalta goleiro Keylor Navas, da Costa Rica

AE - Agência Estado

29 Junho 2014 | 21h 36

Jogador foi premiado com a melhor atuação da partida e decisivo na disputa de pênaltis, contra a Grécia, pelas oitavas de final da Copa

Depois de ver Grécia cair nos pênaltis diante da Costa Rica, o técnico Fernando Santos admitiu que a atuação do goleiro Navas, neste domingo, na Arena Pernambuco, em Recife, foi decisiva para impedir que a sua seleção avançasse às quartas de final da Copa do Mundo.

"Sem dúvida, o Navas foi o protagonista do jogo. Ele fez pelo menos duas ou três defesas espetaculares, além da defesa na cobrança do pênalti (batido por Gekas)", afirmou o treinador português, que já havia feito história ao levar os gregos pela primeira vez às oitavas de final de um Mundial. "Criamos boas oportunidades, mas paramos nas mãos dele. Infelizmente, estava em um bom dia", completou.

Fernando Santos também lamentou o fato de que foi expulso de campo pelo árbitro australiano Benjamin Williams logo após o final da prorrogação. O treinador considerou a atitude do árbitro "inexplicável" ao alegar que apenas entrou em campo para apoiar os seus jogadores, que não puderam ser orientados pelo comandante antes da disputa por pênaltis. Mas ficou claro que o técnico discutiu com o juiz logo após o apito final e a sua atitude intempestiva acabou lhe custando caro.

Srdjan Suki/EFE
Goleiro foi um dos responsáveis por classificação da Costa Rica

Para Fernando Santos, a expulsão e depois a eliminação nos pênaltis também marcou de forma amarga a sua despedida do comando da seleção grega. Em fevereiro passado, a Associação de Futebol da Grécia já havia anunciado que o português deixaria o cargo ao fim da participação do país no Mundial de 2014. Ele estava no comando desde 2010, quando herdou o lugar Otto Rehhagel, que se aposentou seis anos após levar os gregos a um histórico e improvável título da Eurocopa de 2004.

Para a Grécia, a eliminação foi sofrida também pelo fato de que o país conquistou o empate por 1 a 1 com a Costa Rica aos 45 minutos do segundo tempo, período em que atuou com um homem a mais desde o início após a expulsão do costarriquenho Duarte. Além disso, a sua equipe desperdiçou várias oportunidades de gol no duelo.

Copa 2014

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo