Copa do Mundo: 8 mil brasileiros já compraram pacotes

Se você ainda pensa em adquirir um pacote para acompanhar a Copa de perto, pode começar a fazer planos para o Mundial da África do Sul, em 2010. Todos os ingressos que haviam sido repassados para as três operadoras de turismo no País que levarão os brasileiros para a Alemanha já foram negociados. Juntas, as agências Planeta Brasil, Carlson Wagonlit Travel e Top Service comercializaram aproximadamente 21.500 entradas para os jogos - cerca de 8.100 pessoas. A Top Service só trabalhou com empresas e recebeu 41,8% da cota de ingressos para o Brasil, totalizando 5.300 pacotes. Os bilhetes foram usados como incentivos de metas de funcionários e em promoções. Entre seus clientes estão multinacionais como Philips e Mastercard, que desembolsaram até 8 mil euros por pessoa (cerca de R$ 21.800). A agência Planeta Brasil, operadora oficial da Confederação Brasileira de Futebol, vendeu 2.300 pacotes de viagem. O programa mais barato, chamado de ?bronze?, custou 3.967 euros (R$ 10,7 mil) e dá entradas para os três primeiros jogos da seleção brasileira na Copa - contra Croácia, Austrália e Japão. O cliente também recebe as passagens áreas, traslado terrestre, 12 noites de hospedagem num hotel quatro estrelas e city tour por algumas atrações germânicas. Os mais abonados desembolsaram 10.330 euros (R$ 27,8 mil) para ter os mesmos direitos já mencionados. No entanto, estes torcedores ficarão 29 dias na Alemanha, em hotéis cinco estrelas. A Planeta Brasil, que chegou a ser processada por não vender bilhetes separadamente, mas apenas atrelados aos pacotes, negociou ao todo 10 mil entradas para as partidas da Copa. A Carlson Wagonlit Travel vendeu apenas 500 pacotes, por 5 mil euros (R$ 13,5 mil) cada. Já a Top Service foi além e alguns pacotes da companhia darão direito a jantar em castelos alemães e a acompanhar um show da cantora Ivete Sangalo, contratada para fazer um espetáculo exclusivo na Alemanha durante a Copa. Segundo a Fifa, mais de 30 milhões de torcedores do mundo todo procuraram por ingressos, mas apenas 3,2 milhões foram vendidos. Aproximadamente 450 mil bilhetes ficaram com a própria Fifa e seus patrocinadores e outros 150 mil foram reservados às agências de viagens. Os preços dos bilhetes foram de 35 a 600 euros. Apesar do término dos pacotes no Brasil, os mais corajosos podem viajar para a Alemanha mesmo assim e tentar adquirir ingressos através de um serviço criado pelo Ministério Alemão e pelos organizadores da Copa. Mais de 10 mil entradas foram oferecidos para revenda e os interessados podem visitar o site www.FIFAworldcup.com

Agencia Estado,

01 Maio 2006 | 08h29

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.