Ivan Storti / Santos FC
Ivan Storti / Santos FC

Copete diz que função tática é responsável por jejum de gols no Santos

Atacante colombiano já completou dois meses sem balançar as redes

Estadão Conteúdo

05 Outubro 2017 | 13h22

Jonathan Copete é o vice-artilheiro do Santos em 2017, com dez gols, mas está em jejum desde o fim de julho. O atacante colombiano não faz gols há dez jogos, mas justifica a situação pela função tática pedida pelo técnico Levir Culpi, de ajudar na marcação dos laterais adversários.

 + Santos inaugura espaço em São Paulo para se aproximar do torcedor

+ Ainda sonhando com título, Ricardo Oliveira pede que Santos esqueça o Corinthians

"Pode ser por causa da marcação, por isso não chego muito na área. O trabalho principal é marcar e poder puxar os contra-ataques", afirmou Copete, que também destacou a troca de lado com o outro ponta titular do Santos, Bruno Henrique, como uma função desempenhada eventualmente durante os jogos. "Tem times com laterais muito bons, com saída forte, e aí tratamos de trocar de lado. É muito importante e está dando certo", disse.

Por isso, Copete garante não se incomodar com o seu jejum de gols pelo Santos, repetindo o discurso de que está mais preocupado em ajudar o time. "Não sou artilheiro, goleador que faz gol todo jogo, mas dentro de campo eu deixo tudo. Trabalho para o time, quero ajudar sempre. Esse é meu trabalho", afirmou.

A primeira chance para Copete encerrar esse jejum será na próxima quinta-feira, quando o Santos vai visitar a Ponte Preta, no Moisés Lucarelli, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O adversário e o cenário do jogo trazem boas lembranças para o colombiano, pois no ano passado ele marcou o gol da vitória de virada por 2 a 1 em Campinas aos 44 minutos do segundo tempo.

Copete espera que aquela atuação inspire o Santos a conquistar novo triunfo e manter a perseguição ao líder Corinthians - o rival tem vantagem de oito pontos no Brasileirão. "A Ponte Preta é um time muito forte, com jogadores de qualidade e experiente. Temos que fazer um grande jogo para repetir. Temos boa lembrança para conquistar os pontos", comentou.

Mais conteúdo sobre:
Santos Futebol Clube

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.