JF Diorio/Estadão
JF Diorio/Estadão

Corinthians decepciona e só empata com o Racing na Sul-Americana

Alvinegro faz bom primeiro tempo, mas cai de rendimento e fica no 1 a 1 com argentinos em casa, no duelo de ida das oitavas

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

13 Setembro 2017 | 23h45

Na arquibancada da arena, um torcedor exibiu uma faixa com os dizeres: “Voltem a jogar como a quarta força”, lembrando o período em que o Corinthians era desacreditado, mas colecionava bons resultados e boas atuações. Nesta quarta-feira, parecia que seria um desses dias, mas o time de Carille decepcionou e deixou sua casa com um amargo empate por 1 a 1 com o Racing.

Com o resultado desta quarta-feira, um 0 a 0 na Argentina, quarta-feira que vem, dá a vaga ao Racing. E o empate fez com que os corintianos completassem três jogos consecutivos sem vitória, algo inédito no ano.

Toques de bola rápidos, tabelas, dribles e organização tática ditaram o primeiro tempo alvinegro e deu a falsa impressão de que aquele Corinthians de outrora estava de volta.

Após presenciarem uma rápida, mas bonita festa da torcida, com faixas, bandeiras e foguetórios, para celebrar os 107 anos de fundação do clube, celebrado no último dia 1º, os comandados de Carille conseguiram furar a retranca argentina com um belo gol.

O Racing entrou com cinco defensores e mais um volante de marcação para não deixar o Corinthians jogar. Tática parecida com a que foi usada por Vitória e Atlético-GO, que venceram na arena. Desta vez, o time alvinegro conseguiu colocar mais a bola no chão e soube aproveitar os poucos espaços deixados pelos argentinos.

Rodriguinho tentou e acertou a trave, após cruzamento de Marciel. Logo em seguida, o volante que atuou improvisado na lateral-esquerda fez mais uma linda jogada, para orgulho de quem defende os meninos da base corintiana. O jovem Marciel, de 22 anos, fez fila, deixou dois para trás e cruzou para Maycon, de 20 anos, outro da base, desviar de leve para as redes.

O bom futebol e a vitória com tranquilidade ficou no primeiro tempo. Na etapa final, tudo mudou. O Racing saiu do campo de defesa e viu que dava para conseguir mais do que havia feito.

Os argentinos ficaram mais com a bola no pé e faltava uma real chance de gol. Ela acabou sendo criada graças a um preciosismo e desatenção. Romero deixou a bola passar para tentar um drible, Lisandro López ficou com a bola e chutou. Cássio rebateu e Triverio apareceu livre para empurrar as redes. Pablo só ficou olhando.

O vencedor deste confronto pega o ganhador de Libertad-PAR e Santa Fe-COL. No primeiro jogo, os paraguaios ganharam em casa por 1 a 0 e o jogo da volta ocorre nesta quinta-feira, no El Campín, às 21h45.

FICHA TÉCNICA

Gols: Maycon, aos 29 do 1º tempo; e Triveiro, aos 29 do 2º tempo.

CORINTHIANS (4-5-1): Cássio; Fagner, Pablo, Balbuena e Marciel (Camacho); Gabriel (Fellipe Bastos), Maycon, Rodriguinho (Giovanni Augusto), Jadson e Romero; Jô. Técnico: Fábio Carille.

RACING (5-3-2): Musso (Gomez); Solari, Vittor, Barbieri, Orban e Soto (Mansilla); Pulpo González, Arévalo Ríos e Zaracho (Meli); Lisandro López e Triverio. Técnico: Diego Cocca.

Juiz: Eber Aquino (Paraguai).

Cartões amarelos: Barbieri, Triverio e Fagner.

Público: 25.451 pagantes.

Renda: R$ 1.309.947,50.

Local: Arena Corinthians, em São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.