Daniel Teixeira/ Estadão
Daniel Teixeira/ Estadão

Corinthians esquece festa e espera clima pesado no Chile

Time pode até perder para a Universidad, mas teme que incidentes da primeira partida tenham reflexo em campo hoje

O Estado de S.Paulo

10 Maio 2017 | 07h00

Ainda sob os efeitos da comemoração do título paulista, o Corinthians volta a campo nesta terça-feira diante do Universidad de Chile para tentar avançar em outra competição, a Copa Sul-Americana. Só que a preocupação é grande, mesmo com a vantagem no duelo. Após os incidentes da primeira partida, quando 24 chilenos ficaram presos após confrontos com a PM nas arquibancadas da Arena Corinthians, os jogadores esperam clima de guerra em Santiago.

As torcidas organizadas alvinegras saíram de São Paulo na segunda em direção à capital chilena e também sabem que podem encontrar ambiente hostil. Na memória estão os problemas ocorridos no segundo jogo entre Peñarol e Palmeiras, em Montevidéu, que resultaram em brigas no campo e nas arquibancadas. Por isso, o discurso é evitar falar de confusões e se concentrar na bola.

O Corinthians defende a vantagem de 2 a 0 conquistada no duelo de ida e pode perder por um gol de diferença que se classifica. Se perder por dois gols, mas marcando pelo menos um, também avança. Com 2 a 0 para os chilenos, a decisão será nos pênaltis. Ausentes na final do Paulista, Rodriguinho e Gabriel voltam à equipe. O principal desfalque será o zagueiro Pablo, com uma sinusite.

Para não deixar a vaga escapar, os jogadores deixaram a festa do Estadual de lado e já colocam o foco no rival chileno. “É muito bom ser campeão. Comemoramos bastante, mas já temos de deixar isso para trás. Temos um jogo muito difícil, o time da La U joga um bom futebol. Temos de estar preparados. É recuperar as pernas e descansar”, afirmou o atacante Romero.

FICHA TÉCNICA

UNIVERSIDAD DE CHILE: Herrera; Matías Rodríguez, Vilches, Gonzalo Jara e Beausejour; Reyes, Espinoza, Leiva e Lorenzetti; Felipe Mora e Benegas. 

Técnico: Guillermo Hoyos.

CORINTHIANS: Cássio; Léo Príncipe, Balbuena, Pedro Henrique (Léo Santos) e Guilherme Arana; Gabriel e Maycon; Jadson, Rodriguinho e Romero; Jô. Técnico: Fábio Carille.

Juiz: Daniel Fedorczuk (Uruguai).

Local: Estádio Nacional, em Santiago.

Horário: 21h45.

Transmissão: Globo e Fox Sports 2.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.