1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Corinthians não sai do 0 a 0 contra o Strikers nos Estados Unidos

- Atualizado: 23 Janeiro 2016 | 19h 33

Alvinegro agora volta ao Brasil para disputa do Paulistão

O Corinthians encerrou a pré-temporada nos Estados Unidos com um empate por 0 a 0 contra o Fort Lauderdale Strikers, na tarde deste sábado, nos Estados Unidos. O time paulista iniciou o jogo com os reservas, e Tite só escalou alguns titulares na etapa final. A partida foi importante para o treinador observar as opções que possui no banco de reservas e também para confirmar que a melhor escalação do ataque neste início de temporada parece ser Romero, Danilo e Marlone.

O confronto com o time administrado por Ronaldo Fenômeno foi amarrado no meio-campo e com baixo nível técnico. As melhores chances foram criadas pelo Corinthians a partir da metade do segundo tempo, quando entraram os titulares do ataque.

Marlone começou sua primeira partida como titular do Corinthians contra o Strikers

Marlone começou sua primeira partida como titular do Corinthians contra o Strikers

No início, o Corinthians teve muitas dificuldades com a falta de entrosamento. Tite decidiu dar um descanso adicional para os titulares após a vitória sobre o Shakhtar Donetsk na quarta-feira. Com isso, escalou jogadores que nunca haviam atuando juntos. As principais opções ofensivas eram as jogadas individuais feitas principalmente por Marlone, o jogador mais adiantado do time paulista e que atuou pela primeira vez como titular. O Corinthians também teve problemas no distanciamento entre os setores; o meio, formado por Cristian, Moisés, Gustavo Vieira, Mendoza e Luccca, se aproximava pouco do ataque.

Mesmo em formação, o time norte-americano mostrou mais entusiasmo, pressionou e sempre esteve perto do gol corintiano. Com uma escalação recheada de brasileiros, alguns deles conhecidos do futebol paulista, como Adrianinho e Gabriel (filho do ex-jogador Vladimir). No início do ano, o gol do Strikers parecia questão de tempo. Aos 6 minutos, Maicon Santos chutou e Matheus Vidotto espalmou.

Tite conseguiu superar a pressão inicial e fez uma mudança importante para o Corinthians recuperar o controle da partida. Pediu maior movimentação para Mendoza e Lucca. O time brasileiro também se impôs pela qualidade técnica. Continuava pecando, no entanto, na falta de finalização. Assim, a melhor chance de gol foi do time norte-americano. Aos 40 minutos, PC chutou de fora da área e obrigou Matheus Vidotto a espalmar em uma ótima defesa.

O Corinthians só conseguiu dar o primeiro chute a gol no segundo tempo, depois que Tite fez várias mudanças no intervalo, entre elas, a troca de Mendoza por Romero. E foi exatamente o paraguaio que arriscou de longe aos 10 minutos exigindo que o goleiro Bruno finalmente trabalhasse. Com a entrada de Romero, Marlone conseguiu recuar e atuar pelos lados do campo, criando mais opções ofensivas. O ataque passou a ser formado por Romero pela direita, Danilo pelo centro e Marlone na esquerda. A produção ofensiva melhorou bastante, e o time do Strikers não conseguiu mais organizar as jogadas como no início da partida.

Tomando conta da partida, o Corinthians chegou a marcar com Romero, mas o trio de arbitragem assinalou impedimento. A pressão que o time paulista fez nos minutos finais não foi suficiente para conquistar a vantagem no placar e apagar a impressão de um jogo fraco tecnicamente e de atuação que só melhorou na parte final.

O time corintiano foi a campo com Matheus Vidotto (Douglas); Edilson, Pedro Henrique, Vilson e Guilherme Arana; Cristian (Bruno Henrique), Gustavo Vieira (Rodriguinho), Moisés (Alan Mineiro) e Lucca (Danilo); Mendoza (Romero) e Marlone. Já o Strikers, comandado pelo técnico Caio Zanardi, teve Bruno; Gabriel; Gale, Agbossoumonde e Saco-Vértiz (Julius James); Paulo Cesar, Neil (Manny Gonzalez), PC (Blandon) e Adrianinho; Geison (Felipe Campos) e Maicon Santos (Jose Angulo).

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX