Corinthians pega ?parceiro? da Hicks

O Corinthians começa a disputa contra o "parceiro" Cruzeiro pelas oitavas-de-final da Copa do Brasil, nesta quarta-feira, às 21h40, no Morumbi, tentando garantir sua parte. Os clubes contam com o mesmo patrocinador, a Hicks Muse, e quem sair da competição nacional, que garante uma vaga para a Taça Libertadores de 2003, certamente vai pesar no orçamento da empresa norte-americana. "Infelizmente, há o confronto já nesta fase da Copa do Brasil, mas são coisas que acontecem no futebol", disse o vice-presidente de Finanças do Corinthians, Carlos Mello, que desde o começo da temporada vem adequando as contas do clube dentro da previsão que a Hicks Muse exige para manter a parceria. Mello explicou que a Copa do Brasil é uma das competições que menos dá lucro para os participantes. Até segunda-feira, o dirigente não tinha ainda em mãos os detalhes financeiros do contrato assinado entre os clubes participantes e os organizadores da Copa do Brasil (CBF e emissoras de televisão). "Mas não deve ir além da cota de uns US$ 120 mil por cada fase. O campeão deve ganhar cerca de US$ 1 milhão. É muito pouco, porque as bilheterias não estão mais dando lucro", afirmou o dirigente. Cada jogo seria rentável só com a venda de ingressos, tanto a Copa do Brasil como o Torneio Rio-São Paulo, se um clube grande como o Corinthians mantivesse a média de 10 mil torcedores por jogo. "Mas o máximo já atinge é 8 mil, o que vem dificultando o nosso orçamento, mesmo contando com um patrocinador. Nossa folha de pagamento supera R$ 1 milhão por mês", disse Mello, que tem estudado várias fórmulas para baixar as despesas no clube. O vice-presidente de Futebol do Corinthians, Antonio Roque Citadini, confirma as palavras de Mello, e acrescenta que o futebol brasileiro perde feio do europeu em planejamento. "Lá, a receita dos clubes vem de três partes iguais: bilheteria, televisão e marketing. Aqui, no Brasil, 80% da nossa receita nos campeonatos vem da televisão", disse Citadini. Para complicar a situação do Corinthians, o clube ainda não tem estádio para mandar o jogo contra a Ponte, domingo. Por causa das placas de publicidade, o Corinthians não poderá utilizar o Pacaembu e o Canindé. No Morumbi o São Paulo jogará contra o Bangu. O técnico Carlos Alberto Parreira define nesta terça-feira pela manhã a equipe que enfrentará o Cruzeiro. Ele finalmente terá à disposição o meia Fumagalli, contratado do Guarani, depois de ter atuado pelo Santos. O clube da Vila Belmiro havia conseguido na justiça uma liminar que impedia a transferência do atleta para o Corinthians. Mas nesta segunda-feira o campeão paulista obteve uma ação na justiça que garante a inscrição do jogador no seu elenco.

Agencia Estado,

11 Março 2002 | 18h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.