Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians
Daniel Augusto Jr|Agência Corinthians

Corinthians procura Pablo para negociar permanência no clube

Zagueiro estava incomodado com negociação apenas com o Bordeaux, da França

Nathalia Garcia, O Estado de S. Paulo

12 Maio 2017 | 18h40

Emprestado até dezembro pelo Bordeaux, da França, o zagueiro Pablo foi procurado pelo Corinthians nesta sexta-feira para conversar sobre a sua permanência no clube. O jogador e seu empresário, Fernando César, estavam incomodados pela postura do time alvinegro, que tinha iniciado as tratativas apenas com o clube francês. Com o novo passo, o jogador se vê mais tranquilo.

"Já começamos a conversar, isso é o que preocupava a gente. Agora a gente vai conversar para que possa concretizar essa contratação. Depende do Corinthians, que tem de exercer a opção de compra. Não é só minha parte. Teve um desentendimento de tentar conversar só com o Bordeaux, não com a gente também. Isso incomodava, mas agora estamos tranquilos", afirmou.

Apesar do empréstimo até o fim do ano, uma cláusula no contrato do jogador exige que o Corinthians exerça o direito de compra no valor de 3 milhões de euros (cerca de R$ 10 milhões) até o mês de julho. Um dos pilares do sistema defensivo do time campeão paulista. Pablo já tem chamado atenção de outras equipes.

Em crise financeira e sem dinheiro para fazer grandes investimentos, o Corinthians busca alternativas para conseguir segurar o defensor. O clube deve acertar a venda de 25% dos direitos do zagueiro Felipe ao Porto, de Portugal. Outra possibilidade de transação é envolver os 15% que o time ainda detém do atacante Malcom, que também pertence ao francês Bordeaux.

No que depender de Pablo, o plano é continuar vestindo a camisa alvinegra pelos próximos anos. "Se eu decidir que é o Corinthians, aí cabe ao Corinthians exercer a opção de compra. Como tenho falado sempre, estou feliz." O defensor teve um ótimo rendimento no início da temporada e tem papel fundamental no time de Fábio Carille.

O zagueiro começa a mostrar confiança no desfecho da negociação: "Estamos no caminho certo, vamos aguardar com o tempo. Pelas declarações, as chances são muito grandes, mas envolve muita coisa. Não tem como eu falar que vou ser jogador do futuro no Corinthians porque não depende só de mim."

 

Mais conteúdo sobre:
Futebol Corinthians

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.