Kena Betancur
Kena Betancur

Cosmos revive tempos áureos e vai a Cuba fazer diplomacia

Última vez que time dos EUA visitou país de Fidel foi em 1978

O Estado de S. Paulo

19 Março 2015 | 07h00

O Cosmos, equipe norte-americana que já foi defendida por Pelé e Carlos Alberto Torres na década de 1970, vai fazer um amistoso em Havana, contra Cuba, no dia 2 junho. O Cosmos será o primeiro time profissional norte-americano a disputar uma partida em Cuba após a retomada das relações diplomáticas com a ilha, anunciada pelo presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, em dezembro de 2014. "É uma honra participar de uma partida histórica como essa e representar o New York Cosmos", disse Carlos Mendes, capitão do time americano.

"Nossa maior intenção com essa viagem é aproximar as pessoas por meio do futebol", disse Giovanni Savarese, técnico da seleção cubana. Nos sites cubanos, a ligação do Cosmos com Pelé, o Rei do Futebol, foi destacada. O brasileiro jogou pelo clube de 1975 a 1977, mais de 30 anos atrás, e sua contratação no valor de US$ 7 milhões foi a mais cara do futebol mundial até o final da década de 1970.

A partida está inserida no contexto de reaproximação diplomática entre os dois países depois de 54 anos de conflito ideológico. O anúncio foi feito em uma entrevista coletiva com a presença do diretor de futebol de Cuba, Walter Benítez, da comissão técnica e jogadores do New York Cosmos.

Desde 1978, uma equipe profissional dos Estados Unidos não joga na ilha. Nesse período, a única partida, ainda que compulsória, foi a visita que os Estados Unidos fizeram ao país de Fidel Castro pelas Eliminatórias da Copa de 2008. Além do caráter diplomático, o amistoso será também para a seleção cubana se preparar para a Copa de Ouro da Concacaf, com começo marcado para julho. “Será uma partida histórica e vamos desfrutá-la”, diz o treinador de Cuba.

Atualmente, o Cosmos não tem a mesma importância dos anos 70, quando foi pioneiro na implantação do futebol em gramados norte-americanos. Além de Pelé, chegou a contar em seu elenco com Beckenbauer e Giorgio Chinaglia, o que lhe rendeu o apelido de "clube de futebol mais glamouroso do mundo".Em 1985, no entanto, após uma grave crise financeira, acabou dissolvido.

Em 2010, o clube foi refundado e, desde 2013, disputa a segunda divisão do futebol norte-americano. O destaque do time é o atacante espanhol Raúl. O único brasileiro do elenco é o volante Marcos Senna. Ainda não está definido como os torcedores norte-americanos poderão viajar a Cuba para acompanhar a partida. Também não foi definido se haverá uma partida de volta, em Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.