1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail
Futebol Internacional

Craques brasileiros deixam de ser estrelas no mercado europeu

Outrora os atletas mais valiosos nas listas de transferência nos grandes clubes da Europa, brasileiros não são mais protagonistas

O jogador brasileiro sempre fez muito sucesso no futebol europeu e são muitos os casos em que esses atletas foram negociados, seja indo do Brasil para a Europa ou mesmo dentro do próprio "velho" continente por cifras muito altas. Porém, na janela de transferências que se encerrou nesta segunda-feira, foram poucos os atletas nascidos no Brasil vendidos por valores astronômicos e que chamassem atenção.

Antes do início da Copa do Mundo, uma transferência em especial foi destaque no futebol europeu, quando o zagueiro David Luiz trocou o Chelsea pelo Paris Saint-Germain por R$ 186 milhões e se transformou no defensor mais caro da história do futebol. Porém, após o Mundial, quando o mercado realmente esquentou, também por causa da má impressão deixada pela seleção brasileira na competição, o único atleta nascido no país e que foi comprado por uma grande quantia foi o "espanhol" Diego Costa, contratado pelo Chelsea por R$ 114,5 milhões após conduzir o Atlético de Madrid ao título do Campeonato Espanhol e à final da Liga dos Campeões.

A transferência de David Luiz para o PSG é a maior de um defensor em todos os tempos
A transferência de David Luiz para o PSG é a maior de um defensor em todos os tempos

Entre as outras negociações envolvendo atletas brasileiros, destaques para Filipe Luís, que fez o mesmo caminho de Diego Costa, o lateral Guilherme Siqueira, que chegou ao Atlético para substituir Filipe, o volante Rômulo, contratado pela Juventus e Fernando, que foi para o Manchester City. Além deles, alguns atletas chegaram a novos clubes por empréstimo, como é o caso de Casemiro, que deixou a reserva do Real Madrid para defender o Porto.

A movimentação é muito pequena, se comparada aos últimos anos, quando tivemos, em 2012, transferências como as de Thiago Silva, Hulk e Lucas que envolveram quase R$ 400 milhões e em 2013 nomes como Willian e Fernandinho, isso sem falar de Neymar, que trocou o Santos pelo Barcelona por R$ 163,5 milhões, a segunda maior transação envolvendo um jogador brasileiro em todos os tempos, superada apenas pela compra de Kaká pelo Real Madrid, em 2009, que rendeu R$ 188,5 milhões aos cofres do Milan.

DA COPA, SÓ JÚLIO CÉSAR TROCOU DE TIME

Entre os 23 convocados pelo técnico Luiz Felipe Scolari para a Copa do Mundo, apenas o goleiro Júlio César foi negociado dentro do futebol europeu. Porém, apesar de ter feito uma boa Copa, o atleta de 34 anos passou longe de ser uma negociação milionária e trocou o Queens Park Rangers pelo Benfica a custo zero. O goleiro, que passou os últimos meses emprestado ao Toronto FC, do Canadá, não seria utilizado no clube inglês e, por isso, foi colocado no mercado.

Júlio César defenderá o gol do Benfica por uma temporada
Júlio César defenderá o gol do Benfica por uma temporada

Futebol Internacional