1. Usuário
Assine o Estadão
assine


Cria do Coritiba, Alex coroa volta ao clube com o 400º gol da carreira

O Estado de S. Paulo

06 Junho 2013 | 23h 45

Meia esbanja técnica e desfila talento no retorno ao time que o projetou

CURITIBA - Mais uma vez o talento de Alex foi decisivo. Não bastava ter carregado o Coritiba na vitória desta quinta-feira por 2 a 1 sobre o Fluminense. Até esse ponto a noite já seria sensacional, pois o resultado colocou o time paranaense na liderança do Campeonato Brasileiro pela primeira vez na era dos pontos corridos. Mas falta o grande detalhe: o camisa 10 foi além e marcou aos 42 minutos o tento decisivo, que foi o 400º da sua carreira.

Mesmo se não tivesse marcado o belo gol em um chute forte e que a partida terminasse empatada, Alex já era o dono do jogo. No primeiro tempo, deu uma assistência magnífica para Robinho abrir o placar. No bico da área, o camisa 10 pegou a bola e fez a menção de que a levantaria na área. Preferiu surpreendeu e ao ver o companheiro entrando no meio da defesa do Fluminense, preferiu um passe rasteiro e diagonal em direção ao bico da pequena área.

Depois disso o meia ainda colecionou belos dribles e passes precisos para os companheiros. No fim, foi premiado por fazer uma jogada individual. Ela terminou com com a bola nas redes e pela 400ª vez na carreira Alex partia para comemorar um gol. Dessa vez, porém, inovou e fez com os dedos o sinal do número quatro.

Antes do jogo começar a expectativa da torcida é para que Alex tivesse no Campeonato Brasileiro alguma atuação parecida com a que teve ao longo do Campeonato Paranaense. Sem ser atacante, ele foi o artilheiro, com 15 gols, e levou o Coritiba a bater o rival Atlético-PR na decisão e consquistar o quarto título estadual consecutivo, algo que não acontecia desde 1976. E foi o que aconteceu. Alex não decepcionou.

O ano de 2013 tem um sabor muito especial para o veterano jogador de 35 anos. Torcedor do Coritiba e revelado no clube, deixou o Couto Pereira em 1997 para trilhar uma carreira de sucesso no Palmeiras, Cruzeiro e principalmente no Fenerbahçe, da Turquia, onde é ídolo e ganhou até estátua. No ano passado fez questão de voltar onde começou no futebol para encerrar a carreira. Queria dar alegrias à torcida do time. Atuações como a desta quinta-feira mostram o quanto essa escolha certamente já está sendo recompensada.

A carreira de Alex

185 gols no Fenerbahçe

78 gols no Palmeiras

64 gols no Cruzeiro

48 no Coritiba

3 no Flamengo

2 no Parma

20 na Seleção Brasileira (12 na principal e 8 na Olímpica)