1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cristóvão admite pressão no Fluminense: 'Futebol é resultado'

Estadão Conteúdo

21 Agosto 2014 | 10h 50

Após derrota para a Chapecoense fora de casa, equipe carioca perdeu oportunidade de se manter no G-4 do Campeonato Brasileiro

Ao cair por 1 a 0 diante da Chapecoense, na noite desta quarta-feira, em Chapecó, o Fluminense amargou a terceira derrota seguida e fez o técnico Cristóvão Borges admitir que a pressão sobre ele próprio e sobre o seu time ficou ainda maior. A situação do comandante começou a ficar delicada após a vexatória goleada por 5 a 2 para o América-RN, que eliminou o rival da Copa do Brasil, em pleno Maracanã. Em seguida, o time tricolor caiu por 2 a 0 diante do Botafogo, no clássico disputado no último final de semana, antes de agora voltar a ser superado pelo segundo confronto consecutivo no Campeonato Brasileiro.

"Sabemos que o futebol é resultado. Sempre estivemos bem colocados, mas agora vamos perder posições, naturalmente. Quando não se ganha, se fica pressionado. É assim, é normal. Nós temos compromisso com a vitória e não temos conseguido. O grupo é experiente, os jogadores estão acostumados a todas as situações. Temos força e qualidade para nos recuperar", afirmou Cristóvão.

A derrota em Chapecó fez o Fluminense seguir estacionado nos 26 pontos, na quinta posição do Brasileirão. Por isso, o time se vê obrigado a derrotar o Sport no próximo domingo, às 16 horas, no Maracanã, pela 17ª rodada da competição.

Nelson Perez/Divulgação
Cristóvão não conseguiur fazer Fluminense reverter resultado em Chapecó

"Muitas equipes passam por dificuldades no Campeonato Brasileiro, é a marca desta competição. Isso não justifica o resultado o que aconteceu com a gente (nesta quarta. Tivemos uma caída, resultados duros, mas nosso nível de atuação não foi o mesmo de antes da Copa. Vamos buscar soluções para o time jogar bem e voltar a ganhar", projetou o comandante.