1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Copa 2014

Croácia quer usar pressão da torcida contra o Brasil

Fernando Faro - Agência Estado

07 Junho 2014 | 13h 07

Para técnico Niko Kovac, vaias podem atrapalhar seleção brasileira 

As fortes vaias recebidas pelo Brasil no intervalo do jogo contra a Sérvia na última sexta-feira foram vista como um potencial aliado para a Croácia, rival da estreia da seleção na próxima quinta-feira. O técnico Niko Kovac admitiu que a impaciência do público deve ser usada como arma para que o time tente surpreender os donos da casa na abertura do Mundial. 

Para o treinador, conseguir uma vitória no Itaquerão passa por segurar o ímpeto dos brasileiros especialmente no começo do jogo, como tem sido a marca da seleção sob o comando de Luiz Felipe Scolari. Kovac disse que se a Croácia souber fazer seu trabalho, pode reverter a pressão das arquibancadas. 

Fifa/Divulgação
Técnico da Croácia, ex-jogador Niko Kovac quer aproveitar impaciência do público

"Vimos o primeiro tempo contra a Sérvia. Precisamos lembrar que foi o segundo jogo do Brasil em três dias, mas vimos como será a pressão em cima deles porque os brasileiros não querem apenas a vitória, mas que eles joguem sempre de maneira bonita. Tentaremos usar isso para controlar o início do jogo e usar essa ansiedade da torcida a nosso favor", afirmou o técnico. 

Os croatas, no entanto, acreditam que o mau futebol apresentado no Morumbi é uma oscilação normal da equipe e não se iludem sobre uma eventual perda de fôlego da seleção, apontada como maior favorita ao título, às vésperas do Mundial. 

"Há três dias tudo parecia bem, agora não mais, mas o futebol é assim e por isso gostamos tanto disso. Em um dia joga-se bem, em outro não. Temos certeza de que eles estarão 100% para o Mundial, mas temos Camarões e México e precisamos estar prontos para passar", analisa Rakitic. 

A Croácia volta a treinar na tarde deste sábado na Praia do Forte, na Bahia. Será o único treino aberto ao público até a estreia contra o Brasil no Itaquerão. As próximas atividades terão apenas os 15 minutos iniciais abertos para a imprensa conforme exige a Fifa.

Copa 2014