1. Usuário
Assine o Estadão
assine
  • Comentar
  • A+ A-
  • Imprimir
  • E-mail

Cruzeiro afasta supervisor que insinuou compra de juiz

- Atualizado: 15 Janeiro 2016 | 17h 52

Após polêmica, Benecy Queiroz irá fazer 'tratamento de saúde'

O Cruzeiro anunciou na tarde desta sexta-feira, por meio de nota em seu site oficial, o afastamento do seu supervisor de futebol, Benecy Queiroz. Oficialmente, o clube alegou que a saída do dirigente ocorreu "em função de tratamento de saúde e realização de exames médicos", mas o que realmente pesou para isso foi a polêmica entrevista que Benecy concedeu no início desta semana, na qual revelou já ter "comprado" um juiz para favorecer a sua equipe no passado.

Em entrevista veiculada pela Rede Minas, Benecy declarou que ofereceu dinheiro a um árbitro para que favorecesse o Cruzeiro em uma partida não revelada. Ele explicou apenas que o time era dirigido pelo técnico já falecido Enio Andrade e tinha Vitor como seu goleiro. Eles, porém, trabalharam em períodos diferentes no time mineiro. Para completar, o cartola ainda disse que o árbitro não teria conseguido ajudar a equipe na partida e que, por isso, "empregou dinheiro errado" com o juiz.

Benecy Queiroz chegou ao Cruzeiro na década de 70

Benecy Queiroz chegou ao Cruzeiro na década de 70

Por causa da declaração polêmica, que gerou grande repercussão, a Procuradoria do Superior Tribunal de Justiça Desportiva informou que irá analisar as declarações do supervisor do Cruzeiro, que corre o risco até de ser banido do futebol.

Benecy, por sua vez, fez um pronunciamento na última quarta-feira para dizer que tudo não passou de uma história inventada por ele, um "causo", segundo suas próprias palavras. Entretanto, o dirigente que estava trabalhando no clube há 45 anos admitiu que foi "infeliz" e fez declarações em um momento "inoportuno".

Ao anunciar o afastamento de Benecy, o clube informou que ele "está se licenciando do cargo por um período indeterminado", assim como já anunciou um substituto para a função. "Nesse período, a função de supervisor de futebol será exercida interinamente pelo funcionário Edson Travassos", confirmou.

Na última quarta, quando leu o seu pronunciamento, Benecy disse que estava com problemas de pressão alta e que precisava "desacelerar", já então adiantando que iria se afastar do cargo. Ele ainda pediu desculpas ao clube, seus dirigentes e torcedores pela sua "infeliz" entrevista. Além disso, assegurou que nunca soube de qualquer caso em que o clube mineiro tenha buscado benefícios de modo ilegal.

"Estou no clube há mais de 45 anos e sei da seriedade da instituição. Em todo este período eu jamais presenciei ou ouvi que o Cruzeiro tenha feito ou cogitado fazer parte de qualquer esquema", afirmou Benecy.

Comentários

Aviso: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Estadão.
É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O Estadão poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os criterios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema proposto.

Você pode digitar 600 caracteres.

Mais em EsportesX