Cruzeiro apresenta fita contra Simon

O gerente de futebol do Cruzeiro, Eduardo Maluf, entregou pessoalmente nesta quinta-feira à Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio, uma fita de vídeo com lances polêmicos do empate de quarta-feira com o Corinthians, no Morumbi. Os mineiros afirmam que nos dois gols dos corinthianos havia impedimentos, não marcados pelo juiz Carlos Eugênio Simon e por seus auxiliares. Segundo o dirigente, o objetivo do clube, com a fita, não é formalizar uma queixa específica contra Simon, representante brasileiro na próxima Copa do Mundo, impedindo-o de apitar outras partidas do Cruzeiro. O que a equipe pretende é simplesmente deixar sua contribuição para a melhoria das arbitragens. No desembarque dos atletas e da comissão técnica em Belo Horizonte, todos evitaram comentar o prejuízo do time em São Paulo. O técnico Marco Aurélio preferiu falar sobre o próximo compromisso, no fim de semana, contra o Criciúma, em Belo Horizonte, pela Copa Sul-Minas, na qual o Cruzeiro defende a invencibilidade e a liderança isolada. Ele não poderá contar com Edílson e Cris, que cumprem suspensão. A novidade será a escalação de Joãozinho - filho homônimo do ex-atacante cruzeirense conhecido como Bailarino da Toca, nos anos 70 e 80 -, na vaga de Edílson, desde o início.

Agencia Estado,

14 Março 2002 | 21h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.