Washington Alves/Light Press/Cruzeiro
Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Cruzeiro bate a Ponte de virada e sobe para 4º no Brasileirão

Equipe celeste chega aos 44 pontos com vitória por 2 a 1 sobre time de Campinas, em jogo antecipado da 28ª rodada

Estadão Conteúdo

07 Outubro 2017 | 18h34

Com vaga na Copa Libertadores de 2018 garantida, o atual campeão da Copa do Brasil Cruzeiro segue entre os primeiros do Campeonato Brasileiro. Em jogo antecipado da 28.ª rodada, o time mineiro superou a Ponte Preta por 2 a 1, de virada, neste sábado, no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte. O duelo foi antecipado por conta de um show do ex-Beatles Paul McCartney no local, no próximo dia 17.

+ LANCES - Veja como foi a vitória do Cruzeiro

+ TABELA - Classificação do Campeonato Brasileiro

Com a vitória, o Cruzeiro aumenta a invencibilidade no Mineirão para 16 jogos, com oito vitórias e oito empates. A última derrota foi para a Chapecoense por 2 a 0, pelo Brasileirão, em junho. De quebra, o time assume a quarta posição, de forma provisória, com 44 pontos.

Os campineiros, por outro lado, seguem seriamente ameaçados pelo rebaixamento. Continuam com 31 pontos, na 15.ª colocação. Superam Sport e Avaí, primeiros na degola, apenas por um ponto. Não bastasse isso, a Ponte Preta se mantém como o pior visitante da competição, com apenas oito pontos em 14 jogos.

A Ponte Preta entrou em campo com um modelo de jogo muito bem definido: forte marcação e saída nos contra-ataques. E desta forma surpreendeu aos 11 minutos. O lateral-esquerdo Diogo Barbosa recuou a bola na fogueira para o goleiro Rafael, que chegou atrasado e fez pênalti no atacante Lucca. Na cobrança, aos 12, o meia Danilo Barcelos mandou no ângulo esquerdo do goleiro.

O gol era tudo o que os campineiros desejavam. Afinal, a sua proposta de jogo era deixar a bola com o adversário e só sair nos contragolpes. Os mineiros ostentavam a posse de bola em 75%, mas encontraram dificuldades para finalizar.

A Ponte Preta, ao contrário, teve duas boas chances com Danilo Barcelos, que escapou com liberdade para finalizar. Aos 35 minutos, foi travado pela defesa e, aos 40, chutou fraco nas mãos de Rafael. Os donos da casa só chegaram com chutes de longa distância dos volantes Hudson e Henrique. O primeiro, aos 42, foi defendido pelo goleiro Aranha e o segundo saiu pela linha de fundo.

Na etapa final, o panorama do jogo mudou completamente. Mais incisivo e agressivo, o Cruzeiro pressionou e criou várias chances. O gol de empate saiu apenas aos 27 minutos. O meia Alisson soltou uma bomba de fora da área, Aranha espalmou para a frente e Thiago Neves, livre, só completou de cabeça.

Com o adversário ainda atordoado, os mineiros não demoraram a chegar à virada. Aos 30 minutos, Thiago Neves cobrou escanteio da esquerda e o zagueiro Manoel subiu com liberdade para desviar de cabeça, sem chances para Aranha.

Após jogarem de forma antecipada pela 28.ª rodada, Cruzeiro e Ponte Preta voltam a campo pela 27.ª no meio de semana. Os mineiros visitam o Grêmio, nesta quarta-feira, às 21h45, na Arena Grêmio, em Porto Alegre. A Ponte Preta recebe o Santos, nesta quinta, às 17 horas, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas (SP).

FICHA TÉCNICA

CRUZEIRO 2 x 1 PONTE PRETA

CRUZEIRO - Rafael; Ezequiel, Digão, Manoel e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Rafinha (Élber), Thiago Neves e Alisson (Lucas Romero); Rafael Sóbis (Rafael Marques). Técnico: Sidnei Lobo (auxiliar).

PONTE PRETA - Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Luan Peres e Artur (Yago); Wendel (Jorge Mendoza), Elton e Jean Patrick (Fernando Bob); Emerson Sheik, Danilo Barcelos e Lucca. Técnico: Eduardo Baptista.

GOLS - Danilo Barcelos (pênalti), aos 12 minutos do primeiro tempo; Thiago Neves, aos 27, e Manoel, aos 30 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Rafael, Rafinha, Thiago Neves, Diogo Barbosa e Hudson (Cruzeiro); Lucca (Ponte Preta).

CARTÃO VERMELHO - Elton (Ponte Preta).

ÁRBITRO - Paulo Roberto Alves Junior (PR).

RENDA - R$ 257.798,00.

PÚBLICO - 13.292 pagantes (15.397 no total).

LOCAL - Estádio do Mineirão, em Belo Horizonte (MG).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.